DHL Verde

A DHL Global Forwarding Américas melhora seu programa de proteção ao meio ambiente promovendo a reciclagem de outros produtos além do papel.

Como parte da política corporativa de uso responsável de papel, recentemente anunciada pelo Deutsche Post DHL, com o intuito de amenizar o impacto ambiental da empresa, a DHL Global Forwarding Américas amplia seu programa GoGreen, incluindo uma vasta gama de outros produtos. O programa GoGreen faz parte da Estratégia 2015 do grupo Deutsche Post DHL., lançada no ano passado.
Com o intuito de reduzir o consumo de papel em toda a empresa, a recém iniciada Política Global de Papel, com público alvo em 220 países e territórios, estabelece que todos devem dar preferência ao papel reciclado em vez de qualquer outro tipo de papel. A empresa está tomando as medidas necessárias para garantir que sejam cumpridos os critérios de sustentabilidade, conservação de recursos e de eficiência quando for necessária a seleção de papel em produtos, impressos e embalagens utilizados diariamente na empresa. O compromisso de reduzir a dependência de combustíveis fósseis e de preparar uma economia de consumo que gere um nível mínimo de emissão de carbono ajudará a reduzir custos em longo prazo e beneficiará clientes e a comunidade em que vivem. Leia mais


Iniciada a Corrida ao prêmio “Top do Transporte”

A maior eleição do ano do setor de transportes já começou.
Mias de 2.000 embarcadores de carga, de 8 diferentes setores industriais irão participar da Pesquisa Nacional do Desempenho dos Fornecedores de Serviços de Transportes, promovida pelas Revistas LogWeb & Frota e Cia. Em sua 4ª edição, o Prêmio Top do Transporte irá reunir quem contrata e quem transporta em um grande evento programado para o mês de novembro, em São Paulo. E, ainda, será tema de capa das edições especiais de duas das mais importantes publicações do mercado de transportes e logística: FROTA&Cia e Logweb. Este seleto grupo irá eleger as 120 melhores Transportadoras de Carga do País.


Divisão de empilhadeiras da Komatsu tem crescimento no Brasil

Representante exclusivo da Komatsu Forklift , KK Logística, ampliou em 50% suas vendas no primeiro semestre e passa a atuar mais fortemente no mercado de peças de reposição

José Storino, diretor da KK Logística

José Storino, diretor da KK Logística

Uma das principais indústrias de empilhadeiras do mundo, a japonesa Komatsu ampliou suas vendas neste segmento do mercado brasileiro no primeiro semestre. Representante exclusivo para a marca Komatsu Forklift, a KK Logística registrou um crescimento de 50% no número de empilhadeiras vendidas em relação ao mesmo período do ano passado.  A expectativa da empresa, que tem sede em Barueri (SP), é de encerrar 2010 com cerca de 250 máquinas comercializadas e dobrar este volume em 2011. De acordo com José Storino, diretor da KK Logística, a procura por empilhadeiras de diferentes capacidades vem passando por um momento de aquecimento no Brasil em razão do crescimento econômico. “Durante a crise, os investimentos neste tipo de equipamento ficaram em segundo plano, mas no primeiro semestre de 2010 voltaram com força total. Por isso, a Komatsu Forklift vem olhando o mercado brasileiro com maior atenção”, explica. Entre os modelos mais comercializados pela KK Logística, estão empilhadeiras com capacidades entre 2,5 e 10 toneladas.

Maior fatia do mercado brasileiro e preços competitivos
Credenciada em 2009 como distribuidora exclusiva dos produtos Komatsu Forklift, a KK Logística tem como meta ampliar a participação da marca japonesa, que esta entre as maiores fornecedoras de empilhadeiras do mundo, no Brasil. “Com o crescimento que já obtivemos neste ano, passamos a ter cerca de 5% do mercado, o que é muito pouco perto da representatividade da Komatsu em outros países. Pretendemos explorar toda essa força para o mercado brasileiro” , diz Storino.
Além de conquistar novos clientes, a KK Logística também passa a oferecer mais facilidades no fornecimento de peças de reposição para os cerca de mais de 2 mil equipamentos já em funcionamento no Brasil. No mês de junho, a empresa fechou um acordo com a Komatsu para a importação direta de peças originais, o que representará uma série de benefícios para o cliente usuário final. “Com a importação direta, passaremos a ter uma maior disponibilidade de peças, além da possibilidade de oferecer preços melhores. Isso significa redução de custos de manutenção dos equipamentos e maior competitividade ainda para as empilhadeiras Komatsu no mercado”, completa.


Aeroporto Indústria: enfim, saiu o edital para Viracopos

O Aeroporto Indústria, finalmente, saiu do papel com edital da Infraero. Mais de um ano depois da data em que deveria entrar em operação – além de mais de seis anos de lançamento do projeto – a Infraero publicou nesta semana o edital de concorrência para a construção do aeroporto-indústria que vai ser implantado em Viracopos. A concorrência visa a concessão de uso da área comercial de 50 mil metros quadrados, destinada à administração e exploração comercial de condomínio industrial logístico. O recinto aduaneiro será administrado pela Infraero e mantido pelo concessionário. O prazo de concessão é de 20 anos, prorrogável por igual período.


Rodovisa planeja crescer 40% até 2011

Empresa, que tem sede em Campinas, abrirá no ano que vem sua primeira  unidade fora do estado de São Paulo

A Rodovisa – especializada no transporte rodoviário de cargas aéreas e marítimas e em serviços logísticos  – espera ampliar seu faturamento em 40% até o final de 2011. A empresa planeja investimentos até o ano que vem para a ampliação em 10% de sua frota(que atualmente é de 150 veículos próprios)  e aprimoramento em equipamentos, além da abertua de sua primeira unidade fora do estado de São Paulo, que deve ocorrer no segundo semestre de 2010. Atualmente, a Rodovisa conta com filiais nas cidades de Sorocaba, Guarulhos e Santos, além de sede em Campinas. Leia mais