Viracopos repudia matéria do Fantástico em Nota Oficial

A ABV (Aeroportos Brasil Viracopos), concessionária do Aeroporto localizado em Campinas(SP), aponta erro crasso na matéria veiculada no último domingo, 11/03, sob o título: “Refaça os passos do bando que levou mais de R$ 16 milhões de Viracopos”.

Confira abaixo a íntegra da Nota Oficial divulgada em uma de suas redes sociais.

 

Esclarecimentos do Aeroporto Internacional de Viracopos sobre reportagem divulgada no Fantástico e na EPTV/Globo sobre assalto ocorrido no pátio do Terminal de Carga.

A Concessionária Aeroportos Brasil Viracopos vem, por meio desta carta, repudiar o conteúdo e apontar graves erros detectados na reportagem sobre o assalto que ocorreu no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), que foi ao ar no domingo, 11/03/2018, sob o título “Refaça os passos do bando que levou mais de R$ 16 milhões de Viracopos”.

O mais grave deles diz respeito aos áudios divulgados pelo Fantástico e atribuídos erroneamente à “segurança do aeroporto”. Estes áudios não são da segurança do aeroporto. Trata-se de áudio de Policiais Federais.

O Fantástico também atribui o fechamento da empresa que fazia a segurança do aeroporto, a Embrase, a supostas dívidas. Informamos que a Embrase fazia a segurança para dezenas de empresas no Brasil e entrou em falência por questões internas. Não há qualquer relação dessa situação com Viracopos.

As imagens noturnas gravadas pela equipe de reportagem do Fantástico ocorreram em lado aposto de onde ocorreu a entrada da quadrilha, mas é apresentada como se fosse o local de onde os assaltantes tiveram o acesso durante a noite.

Outro erro cometido refere-se aos horários citados na reportagem. A aeronave da Lufthansa pousou em Viracopos às 19h51 daquele dia e não 21h20 como apontado pela reportagem. A aeronave decolou na mesma noite, às 23h27.

Não bastassem os erros, consideramos que o problema da criminalidade é nacional. Muito nos impressionou que nenhuma autoridade de segurança pública ter sido cobrada na matéria. Tais autoridades são responsáveis por ações de inteligência, investigação e de combate ao crime organizado. Querer o Fantástico colocar a questão da segurança exclusivamente a cargo do aeroporto, que não tem qualquer poder de polícia, é lamentável!

Com uma pesquisa simples na internet é possível encontrar crimes semelhantes em outros aeroportos do país, maiores e menores. Vale lembrar que os criminosos, com armas de uso exclusivo das Forças Armadas, também já invadiram empresas de transporte de valores, o Banco Central, entre outras ações. Viracopos não é uma ilha. É importante destacar que a estratégia de segurança do aeroporto é definida e desenvolvida em conjunto com órgãos policiais municipais, estaduais e federais.

A mais recente pesquisa da SAC (Secretaria Nacional de Aviação Civil), que ouviu 13.908 passageiros nos 15 principais aeroportos do país, entre os meses de outubro, novembro e dezembro de 2017, indica que Viracopos tem a nota mais alta do Brasil no quesito “Sensação de Segurança nas Áreas Públicas do aeroporto”, com nota 4,91, no índice que vai de 0 a 5.

Também repudiamos a declaração irresponsável do presidente da Associação dos Despachantes Aduaneiros do Brasil, Válter de Oliveira, ao dizer que houve o “sucateamento” do aeroporto. Lamentamos que tal opinião se dê por alguém que demonstra completo desconhecimento dos sistemas, equipamentos e procedimentos de segurança do aeroporto. Esta Associação foi registrada em cartório somente no dia 23 de janeiro de 2018, ou seja, não tem nem dois meses de existência. Além disso, nem site oficial ainda possui, mas apenas uma página em uma rede social, colaborando para o total descrédito da reportagem.

A ABV e o próprio mercado reconhecem a FEADUANEIROS (Federação dos Despachantes Aduaneiros) e o SINDASP (Sindicato dos Despachantes Aduaneiros de São Paulo) como legítimos representantes dos profissionais aduaneiros que atuam no aeroporto, uma vez que carregam em suas entidades 10.000 e 2.400 associados, respectivamente. Em trecho de sua Nota Oficial, essas entidades se solidarizaram com Viracopos e o reputam hoje como o melhor Terminal do Brasil para operações de carga aérea e que o depoimento da referida Associação jamais representará a voz oficial e a visão da categoria em São Paulo e no Brasil, em caminho que já percorremos há quase 70 anos.

Informamos que, por vários anos seguidos, o Terminal de Carga de Viracopos vem sendo reconhecido nacional e internacionalmente pela qualidade do serviço que presta aos inúmeros importadores e exportadores que utilizam a infraestrutura. Em 2017, o Terminal de Carga recebeu o prêmio de 2º Melhor Terminal de Carga do Mundo, na categoria até 400 mil ton./ano. Para chegar a este nível de reconhecimento, os padrões de “compliance” são rigorosos, inclusive no que diz respeito à segurança.

Concessionária Aeroportos Brasil Viracopos (ABV)


Catedral do Chopp recebe o GOURMET COMEX, em Campinas(SP)

“GPA Comunicação” inova e realizará o Clube de Networking com almoço. Viracopos (ABV) e Sindasp são os primeiros patrocinadores do encontro, em abril

A GPA+ anunciou que realizará em 13 de abril, em Campinas, o projeto Gourmet Comex, como explica o diretor da empresa Nilo Peralta. ”Repaginamos, nesse semestre, o que seria a 17ª edição do Happy Comex e receberemos os convidados para um almoço gourmet. Nesse ambiente, o mesmo formato de networking permenecerá”, assegura Peralta.

A nova proposta do evento busca trazer executivos da indústria importadora e exportadora de Campinas e Região nesse horário alternativo. Embora sempre com conteúdo, o tom informal permanece e o horário do almoço é uma opção de melhorar ainda mais a qualidade do público presente e contar com a efetiva participação de decisores que podem se deslocar nessa parte do dia e dedicar seu horário de refeição, além da pausa, também à troca de cartões e informações.

O charme da “Catedral do Chopp”(FOTO), em Campinas (SP), será a casa do novo encontro. O evento conta com o Apoio do CIESP Campinas e já conta com o patrocínio da Aeroportos Brasil Viracopos(ABV) e do SINDASP.

Ficha Técnica:

GOURMET COMEX

Data: 13 de abril – sexta-feira

Local: Catedral do Chopp –  Campinas (SP)

Programação:

11:30h – Recepção e Credenciamento

12;15h – Saudações e Apresentação

12:45h às 15h – Almoço e Networking


Em pesquisa com usuários, EADI Aurora recebe maior nota histórica de avaliação dos serviços

Porto Seco em Sorocaba (SP) salta de 7,7 em 2012 para 9,6 em 2017. Exportações crescem 40% na cidade.

As boas notícias não param de chegar do interior do estado de São Paulo. Após a divulgação do MDIC(Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio) de que as exportações de Sorocaba (SP) cresceram 40% em janeiro – com destaque para automóveis, máquinas agrícolas e partes ou acessórios para veículos – agora é o Porto Seco local, a EADI Aurora, que recebe nota máxima em avaliação de usuários sobre os serviços do recinto alfandegado.

Semestralmente a Receita Federal aplica um questionário de avaliação, com participação dos operadores do Porto Seco Aurora, localizado às margens da Rodovia Senador José Ermírio de Moraes (conhecida como Castelinho), na cidade de Sorocaba, no interior de São Paulo. Participam regularmente Despachantes Aduaneiros, Agentes de Carga, Transportadoras e Embarcadores, que avaliam as operações logísticas do local, como explica Élson Isayama, vice-presidente do SINDASP – Sindicato dos Despachantes Aduaneiros de São Paulo. “Temos reuniões mensais com o objetivo de corrigir e de se antecipar aos eventuais problemas e propor soluções em conjunto com a cadeia logística que realiza suas operações na Aurora. E isso tem funcionado, como mostra esse último resultado”, resume Isayama.

“Receber uma nota quase máxima dos usuários do Porto Seco Aurora é muito gratificante, pois são eles que participam do processo diário do nosso Terminal e, portanto, retratam fielmente nossos resultados operacionais e são o termômetro do nosso trabalho”, comemora Henrique Debiazi, gerente executivo comercial do Aurora Terminais e Serviços. A Receita Federal gera os questionários e faz a tabulação dos dados semestralmente. Confira abaixo a evolução das notas e o último resultado obtido pela EADI Aurora. As avaliações saltam de 7,7 para 9,59 no último semestre de 2017.

 

2012 2013 2014
JUNHO/12 DEZEMBRO/12 JUNHO/13 DEZEMBRO/13 JUNHO/14 DEZEMBRO/14
7,7 7,7 8,25 8,20 8,34 8,87
2015 2016 2017
JUNHO/15 DEZEMBRO/15 JUNHO/16 DEZEMBRO/16 JUNHO/17 DEZEMBRO/17
8,88 8,85 9,02 8,82 9,11 9,59

Retomada do movimento de carga de Viracopos aos patamares antes da crise anima players do comércio exterior

Aeroporto de Campinas tem a maior movimentação para janeiro desde 2013

O Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), encerrou o primeiro mês de 2018 com a maior alta na movimentação de cargas exportadas, importadas e domésticas desde 2013, época ainda do bom momento da economia. Ao todo, passaram pelo terminal 16.033 toneladas em janeiro, um aumento de 14,96% em relação ao mesmo mês de 2017, que teve 13.949 toneladas.

O recorde anterior havia sido em janeiro de 2013, com 16.982 toneladas movimentas. Em 2014, foram 15.442 toneladas. Já em 2015, 14.175 toneladas e, em 2016, 9.858 toneladas.

“O Terminal de Carga de Viracopos, que é considerado o 2º melhor do mundo em sua categoria, continua disponibilizando excelente infraestrutura para atender esta demanda crescente. Nos últimos anos, a concessionária Aeroportos Brasil Viracopos tem investido continuamente na modernização do terminal”, disse o diretor de Operações de Viracopos, Marcelo Mota.

Importação e Exportação 2018 – O setor de importação também manteve a tendência de crescimento em janeiro 2018. Em comparação a 2017, a alta foi de 15,14%, movimentando 10.775 toneladas contra 9.358 no mesmo mês do ano passado. Já em 2016, foram 7.011 toneladas importadas.

Entre os segmentos que mais cresceram em janeiro deste ano na importação estão: Automotivo, Farmacêutico, Metal-Mecânico e Químicos.

As exportações também continuam em alta. Houve o aumento de 12,55% em relação a janeiro de 2017. Deixaram o país em janeiro, por meio de Viracopos, 4.965 toneladas, contra 4.412 toneladas no mesmo período de 2017. Já no primeiro mês de 2016 foram 3.544 toneladas exportadas.

Os segmentos que tiveram maior movimentação no setor de exportação são Alimentos/Bebidas/Fumo, Farmacêuticos, Químicos, Transporte Duas Rodas, Cosméticos e Moveis.

Outro grande destaque de crescimento fica para o setor de cargas courier (remessas expressas), que movimentou 484 toneladas, havendo o crescimento de 31,8% em relação a janeiro de 2017, com 362 toneladas.

Cargas domésticas – Apesar de ser um volume pequeno em relação às cargas importadas e exportadas, o número de cargas domésticas movimentadas no aeroporto também registrou alto percentual de crescimento em relação a 2017.

Neste primeiro mês do ano de 2018 passaram pelo aeroporto 293 toneladas de cargas domésticas (que circulam apenas dentro do Brasil). Esse número representa uma alta de 66,48% em relação ao mesmo período do ano passado, que teve 176 toneladas movimentadas no mercado interno.

Especialistas projetam um bom ano para o setor. “Basta que o poder público não atrapalhe com problemas políticos e greves das entidades anuentes”, afirmou um importador que preferiu não se identificar.


Oficial: setor portuário brasileiro supera um bilhão de toneladas movimentadas em 2017

Balanço da ANTAQ mostra que operações de carga marítima cresceram 8,3% no período.

O setor portuário brasileiro (portos públicos + terminais de uso privado) movimentou 1,086 bilhão de toneladas no ano passado. Esse valor corresponde a um crescimento de 8,3% em relação a 2016, quando foram movimentadas 1,002 bilhão de toneladas. Os dados são da Gerência de Estatística e Avaliação de Desempenho da ANTAQ.

Em relação ao tipo de carga, destaque para o granel sólido. Em 2017, foram 695,4 milhões de toneladas movimentadas em 2017, um incremento de 10,3%. O milho e a soja se evidenciaram, com crescimento de 71,8% e de 31,5%, respectivamente, sobre 2016.

Quanto ao granel líquido, foram 230,2 milhões de toneladas movimentadas no ano passado, o que correspondeu a um crescimento de 3,8%. Destaques para a importação de derivados de petróleo (+32%) e para a exportação de petróleo bruto (+19%). A movimentação da carga geral solta também aumentou: 54,2 milhões de toneladas, um incremento de 7,6% em relação a 2016.

Quanto à movimentação de contêineres, registrou-se crescimento na movimentação tanto em tonelagem quanto em TEUs. Para o primeiro, movimentação de 106,2 milhões de toneladas (+6,1%). Em relação ao segundo, 9,3 milhões de TEUs (+5,7%).

Porto público x Porto Privado – Em relação ao tipo de instalação, tem-se que os terminais de uso privado movimentaram 721,6 milhões de toneladas em 2017, um crescimento de 9,3% em relação a 2016, quando foram movimentadas 660 milhões de toneladas. Os portos públicos movimentaram 364,5 milhões de toneladas, um incremento de 6,3% sobre 2016, quando foram movimentadas 342,8 milhões de toneladas.

“Vale destacar que se analisarmos de 2010 a 2017, houve importantes crescimentos na movimentação”, afirmou Fernando Serra, gerente de Estatística e Avaliação de Desempenho da ANTAQ, referindo-se aos seguintes números: aumento de 22,7% na movimentação de carga nos portos públicos; de 32,9% nos terminais de uso privado; e no total, crescimento de 29,3%.

Navegação – Levando-se em conta a navegação, a Gerência de Estatística e Avaliação de Desempenho da ANTAQ também registrou crescimento na movimentação. No longo curso, foram 803,3 milhões de toneladas movimentadas, um aumento de 8% em relação a 2016. Na cabotagem, 221,8 milhões de toneladas (+3,8%). Na navegação interior, a maior variação: crescimento de 37,8%, com 57,3 milhões de toneladas movimentadas. As navegações de apoio portuário e apoio marítimo movimentaram 3,6 milhões de toneladas.