Viracopos volta a liberar cargas da ANVISA em até cinco dias

ANVISA FINAL HORIZONTALO Aeroporto Internacional de Viracopos voltou a trabalhar a partir de ontem, 31/03, com prazos de até cinco dias para liberação de cargas especiais, como medicamentos e insumos farmacêuticos, depois de meses com as câmaras frigoríficas cheias. A Aeroportos Brasil Viracopos (ABV) anunciou no dia 30/03 que a liberação realizada pelos fiscais da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) voltou a um período que é de praxe no mercado de logística.

Para colocar a casa em ordem, a agência foi obrigada a realizar consecutivas forças-tarefas no aeroporto após decisão judicial que exigia a solução do caos que tinha se instalado no terminal de cargas de Viracopos.

A determinação do Poder Judiciário ocorreu depois que a concessionária entrou com um processo contra a Anvisa para garantir medidas mais efetivas que acabassem com o problema. Em fevereiro, o prazo para liberação das cargas chegou a 71 dias. A concessionária que administra o aeroporto foi obrigada a alugar contêineres frigoríficos para colocar as cargas paradas em decorrência da morosidade da agência. Outro problema foi a fuga de importadores para outros aeroportos com prazos mais ágeis para o desembaraço das mercadorias.

Em nota, o assessor de Relações Institucionais de Viracopos, Carlos Alberto Alcântara, afirmou que o envio de mais servidores reforçou o trabalho de liberação e que outras medidas que a Anvisa deve promover vão minimizar a situação no aeroporto. “O envio de forças-tarefas temporárias são muito importantes a curto-prazo para reforçar o quadro de fiscais e manter a celeridade nos processos de liberação de cargas pela Anvisa, contudo não representam a solução definitiva para o problema, sendo necessário o reforço permanente da capacidade de fiscalização, sem deixar de lado a indispensável modernização do sistema e atualização das normas”, disse. A direção da concessionária destacou que na lista de produtos que ficaram nos estoques em decorrência da falta de fiscais da Anvisa em Viracopos estão insumos farmacêuticos, produtos perecíveis, equipamentos hospitalares e diversas substâncias químicas para a indústria de cosméticos. “O acúmulo de mercadorias chegou a tal nível que, para evitar a operação acima da capacidade de armazenamento, a concessionária foi forçada a locar, emergencialmente, contêineres frigoríficos para garantir a refrigeração das mercadorias”, afirmou.

Com informações do Correio Popular


Falta uma semana para o Happy Comex

butori finalOverview do setor automotivo com Paulo Butori do Sindipeças, Kartódromo como novo local e outras atrações reservam emoções na 13ª edição do Clube de Networking. 

Um seleto grupo de convidados da comunidade de comex de Campinas e Região tem encontro marcado na próxima quinta-feira, 31 de março de 2016.

O 13º Happy Comex será em um Kartódromo. A 13ª edição do Clube de Networking terá a presença de Paulo Butoti, presidente do Sindipeças e muitas outras atrações.

Ficha Técnica:

13º Happy Comex- Exclusivo para convidados do Clube de Networking

Local: Kartódromo Itália (Kart & Eventos)

Data: 31/03/2016 – quinta-feira

Horário: 18h às 22h

Patrocínio: ABV Viracopos, Panalpina, ELOG, Haganá, Speed Capital, TCEX e CEVA


Automotivo: após anúncio de alta das exportações em 2015, setor inicia ano com avanço

kartódromo finalRetração do mercado interno faz marcas focarem na exportação e vendas externas já crescem 28,7% em 2016. 13º Happy Comex debaterá tema.

Enquanto as vendas de veículos novos despencam no País, as exportações estão em alta, impulsionadas pelo real barato. Com isso, mais fábricas estão mandando produtos para o exterior. Uma das novatas é a Hyundai, que anunciou, na segunda-feira, o início do envio de parte dos HB20 feitos em Piracicaba (SP) para o Paraguai – na primeira leva foram 600 unidades.

Em 2015, foram exportados 417 mil automóveis e comerciais leves brasileiros, alta de 24,8% ante 2014. E, neste ano, o avanço continua.

No primeiro bimestre, o País enviou ao exterior 56.953 carros e comerciais. São 28,7% a mais que as 44.238 unidades exportadas no acumulado de janeiro e fevereiro de 2015. Os dados são da Anfavea, a associação das montadoras do País.

Os três modelos mais exportados são: Volkswagen Gol, Ford EcoSport e Toyota Etios.

“No início do ano, estimamos crescimento de 8% no setor, um número conservador. Agora, esperamos algo bem melhor”, afirma o presidente da entidade, Luiz Moan.

Ele diz que a Anfavea mantém conversas regulares com o governo visando a acordos com novos clientes, como o Irã, e a melhoria das parcerias existentes com países como a Argentina, por exemplo.

Neste cenário – literalmente, pois o 13º Happy Comex será em um Kartódromo – acontece mais uma edição do Clube de Networking, com a presença de Paulo Butoti, presidente do Sindipeças e muitas outras atrações.

Ficha Técnica:

13º Happy Comex- Exclusivo para convidados do Clube de Networking

Local: Kartódromo Itália (Kart & Eventos)

Data: 31/03/2016 – quinta-feira

Horário: 18h às 22h

Patrocínio: ABV Viracopos, Panalpina, ELOG, Haganá, Speed Capital, TCEX e CEVA

 

Com informações do Estado de S. Paulo


Presidente do Sindipeças por 22 anos, Paulo Butori é uma das atrações do 13º Happy Comex

butori finalButori, que deixa a presidência neste mês de março, trará novidades aos convidados na 13ª edição do Clube de Networking, que promete movimentar Campinas e Região em evento temático no Kartódromo

As últimas adesões da ABV, CEVA e TCEX completaram um grupo seleto de patrocinadores do 13º Happy Comex, que já contava com as participações da Panalpina, ELOG, Haganá e Speed Capital.

O Clube de Networking fará um evento temático, no salão de eventos de um Kartódromo, que terá overview do setor feito pelo SINDIPEÇAS – Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores – com as novidades do setor da indústria de autopeças.

O Happy Comex receberá nada mais, nada menos que Paulo Butori, que após sete gestões consecutivas em 22 anos à frente da presidência do Sindipeças, o engenheiro paulista deixará o cargo e vai continuar como um dos conselheiros da entidade, que reúne 470 empresas fabricantes de autopeças no País, que faturaram cerca de R$ 63 bilhões, empregaram 165 mil trabalhadores e exportaram o equivalente a US$ 7,6 bilhões em 2015.

Butori assumiu em 1994 pela primeira vez a presidência do Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças) e da Associação Brasileira da Indústria de Autopeças (Abipeças), quando já era diretor da entidade e foi aclamado pela diretoria a assumir o posto quando Cláudio Vaz renunciou um ano antes do término de seu mandato. Depois, desde 1995 ele vinha sendo reeleito em chapa única para gestões sucessivas de três anos cada uma. Em pouco mais de duas décadas como presidente do Sindipeças, Butori se notabilizou pela defesa enfática da indústria nacional diante da forte concorrência internacional na cadeia de suprimentos do setor automotivo brasileiro, que durante suas gestões na entidade passou a ser dominado quase que integralmente por gigantes multinacionais.

Nesse cenário, o dirigente conseguiu manter os associados do Sindipeças unidos, apesar das enormes diferenças entre eles, mostrou aos grandes sistemistas de capital estrangeiro que era necessário trabalhar pelo fortalecimento de toda a cadeia, e assim traçou políticas voltadas a ajudar especialmente as empresas de médio e pequeno porte a atravessar as duras transformações do mercado. Um dos focos foi a ação do Sindipeças na educação corporativa. “Educação é fundamental para nosso setor e para o País”, diz.

Ficha Técnica:

13º Happy Comex

Local: Kartódromo Itália (Kart & Eventos)

Data: 31/03/2016 – quinta-feira

Horário: 18h às 22h

Patrocínio: ABV Viracopos, Panalpina, ELOG, Haganá, Spped Capital, TCEX e CEVA

Da Redação


Interior de São Paulo não conhece crise ao olhar agenda de investimentos e inaugurações

Porto feliz  toyotaSão 08 eventos de novas empresas somente de março a maio de 2016, em investimentos que superam R$ 1,7 bilhão e geram mais de 2.600 empregos diretos.

O País está em crise, mas São Paulo mostra sinais de reação. Esta pode ser a conclusão, até dos mais céticos, ao examinarem a agenda de confirmação de investimentos e inaugurações de empreendimentos atendidos pela Investe São Paulo – agência a serviço da Secretaria de Desenvolvimento do Governo do Estado de SP -, para o período de 2 de março ao começo de maio deste ano difícil de 2016.

São oito investimentos que somam R$ 1 bilhão e 754 milhões que vão gerar 2.605 empregos diretos nas cidades de Valinhos, Jundiaí, Taubaté, Iracemápolis, Araraquara, Itapetininga, Porto Feliz e Campinas. O fato está na contramão do noticiário, mas é real e confirma o poder de atratividade de investimentos do estado que tem 44 milhões de consumidores, duas vezes e meia o PIB da Argentina e é responsável por 72% setor de pesquisa e desenvolvimento no País.

E a tendência de expansão dos investimentos para o interior do Estado se manifesta na agenda, que inclui, por exemplo, a inauguração da fábrica da Mercedes Benz em Iracemápolis, que aplicou R$ 500 milhões e criou 1000 novos empregos. Ou a inauguração e início de produção da fábrica da Hyundai Rotem, em Araraquara, um aporte de R$ 99 milhões que gerou 300 empregos diretos. (Ver quadro)
Para o presidente da Investe SP, Juan Quirós, o investidor estrangeiro faz planos a médio e longo prazos e, quando vê que sua moeda quase quadruplicou, mantém e até amplia o investimento: “O Brasil está mais barato e nosso mercado consumidor não vai desaparecer, mas aumentar. O investidor pesquisa cenários futuros e sabe que vamos nos reerguer.” 

Prospecção – Juan cita ainda o desempenho da agência. “Tivemos também, agora em 2016, acreditem, o melhor janeiro em prospecção da história da Investe SP, com R$ 28,2 bilhões contra R$ 763 milhões de janeiro do ano passado”, disse Juan, lembrando ainda que esta agenda indica o início de um movimento de substituição de importações na economia brasileira.

Os potenciais investimentos das empresas, que agora vão assinar termos de parceria e confidencialidade com a Investe SP, tem a expectativa de gerar, juntos, 22.700 empregos diretos. São companhias de origem diversas, como Turquia a Estados Unidos, que atuam em áreas como saúde, logística e autopeças, entre outras.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Márcio França, interpreta os números como reflexo do investimento constante do Estado de São Paulo em pesquisa, educação (FATECs e universidades) e também da estabilidade institucional: “Aqui não há surpresas. O investidor tem condições de projetar cenários de cinco, dez, 20 anos para os seus negócios, sem sustos”, conclui.

PRÓXIMOS EVENTOS DE EMPRESAS ATENDIDAS PELA INVESTE SP        
Data Município Evento Valor do Investimento Nº de Empregos
2 de março Valinhos Anúncio de Investimento da LABYES R$ 2 milhões 20
3 de março Campinas Inauguração da nova sede corporativa da LESAFFRE não divulgado 60
3 de março Jundiaí Cerimônia de pedra fundamental Varian Medical Systems não divulgado 125
10 de março Taubaté Cerimônia de descerramento de pedra fundamental de empresa do setor de transportes urbanos R$30 milhões 300
23 de março Iracemápolis Inauguração da fábrica da Mercedes-Benz R$ 500 milhões 1000
30 de março Araraquara Ingauguração da fábrica da Hyundai Rotem R$ 99 milhões 300
13 de abril Itapetininga Inauguração da fábrica da GDBR do Brasil R$ 90 milhões 200
10 de maio Porto Feliz Inauguração da fábrica de motores da Toyota R$ 1 bilhão 600
R$ 1,721 bilhão 2605