“Cenário do Comércio Exterior e da Logística para 2019” será o tema do Fórum Atibaia, em novembro

Interior de São Paulo receberá debates e novas tecnologias com grandes nomes e players. Perspectiva do setor pós-eleição movimentará o encontro.

Os holofotes do segmento de comércio exterior, logística e desenvolvimento econômico estarão voltados para o “Fórum Atibaia 2018”, a ser realizado em 13 de novembro, no ALEGRO Hotel (foto), localizado às margens da Rodovia D. Pedro I, na cidade. O encontro trará grandes nomes para debater o setor para toda a Região.

Localizada no eixo Campinas, Jundiaí, Guarulhos/São Paulo e Vale do Paraíba, cortada pelas rodovias D. Pedro e Fernão Dias, a estância de Atibaia possui uma área de abrangência de logística invejável.

Além do reconhecido potencial produtor agrícola, com flores e morango, a cidade também tem se destacado pela atração de investimentos e pela implantação de indústrias e serviços na cidade. Aproximadamente 700 indústrias instaladas no local respondem por 1/3 do PIB do Município: cerca de R$ 5 bilhões. Grandes condomínios logísticos completam as opções para a cadeia na Região. Atibaia encontra-se entre as 100 melhores cidades do Brasil para investir em negócios, de acordo com um último estudo da Revista EXAME.

Com o tema “Cenário do Comércio Exterior e da Logística para 2019”, as perspectivas do setor pós-eleição movimentarão o encontro.

O evento tem o apoio da Prefeitura de Atibaia, da Câmara de Comex de Campinas e Região e as “marcas de valor” que assinam o evento são: EGA Solutions, AB&B, Atuali Comex, UNIFAAT e SINDASP.

 

Save The Date

Data: 13 de novembro de 2018 – terça-feira

Horário: 08h às 16h

Local: Alegro Hotel – Rod. D. Pedro I – Km 91 (sentido Campinas) – ATIBAIA (SP)

Entrada Franca e Estacionamento Gratuito

Informações e inscrições: mkt@gpamais.com.br


Novo voo cargueiro da Turkish Cargo vai ligar Viracopos a Dakar e Istambul

A nova rota será realizada semanalmente a partir deste domingo(7) em uma aeronave cargueira Boeing 747-400

O Aeroporto Internacional de Viracopos passa a receber a partir do próximo domingo (0710) um voo regular da Turkish Cargo que vai ligar Campinas (SP) a Istambul, na Turquia, uma importante porta de entrada de mercadorias para o mercado europeu e asiático. A aeronave também fará escalas em Dakar, capital do Senegal, na África.

O voo será realizado aos domingos com chegada em Viracopos prevista para 15h05 e decolagem estimada para 17h05. Inicialmente, os voos serão operados com uma aeronave cargueira Boeing 747-400 da ACT Airlines (foto)

De acordo com o diretor de Operações de Viracopos, Marcelo Mota, a aeronave fará predominantemente exportação de mercadorias para atender empresas no continente asiático e europeu, formando um importante elo de mercado exterior não só para empresários do Estado de São Paulo, mas para toda a região Sudeste do Brasil.

“O transporte de cargas entre continentes está no DNA de Viracopos, que hoje é reconhecido mundialmente como um hub de cargas na América do Sul. Por isso, continuamos investimento na modernização e melhorias no Terminal de Carga para atrair cada vez mais voos para o Brasil, tanto de carga quanto de passageiros”, disse Mota.

O Terminal de Carga (TECA) de Viracopos é um dos mais importantes e movimentados do Brasil. Além de contar com uma ampla e moderna estrutura para movimentação, armazenamento e liberação de cargas, é responsável por movimentar quase 40% de toda carga aérea importada do país.

Como reconhecimento das melhorias e dos investimentos realizados nos últimos anos, Viracopos foi eleito em abril deste ano o Melhor Aeroporto de Carga do Mundo no Air Cargo Excellence Awards 2018, na categoria até 400 mil toneladas/ano. Anunciada em Nova York, a premiação é realizada pela Air Cargo World, uma das principais publicações do setor, e celebra as melhores performances na área de transporte aéreo.

Em 2017, o Terminal de Carga de Viracopos movimentou 204,3 mil toneladas, entre exportação, importação, doméstico (nacional) e e courier (remessas expressas).


Confiança no Brasil e competitividade às exportações levam Toyota a investimento de R$ 1 bi na fábrica de Indaiatuba, no interior de São Paulo

A Toyota acaba de anunciar investimento de R$ 1 bilhão em sua planta de Indaiatuba, interior de São Paulo (SP). O aporte tem missão de preparar a unidade dentro de um processo de modernização para se tornar mais flexível e competitiva no cenário brasileiro e latino-americano, com o intuito de produzir carros cada vez melhores.

O anúncio foi celebrado pela direção da companhia em cerimônia realizada no final de setembro naquela planta, em conjunto com representantes do governo federal, estadual e da cidade de Indaiatuba, além de colaboradores, do sindicato local, e de parceiros, como a Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade – Investe São Paulo.

A ocasião também marcou os 20 anos de operação da unidade de Indaiatuba, reconhecida pela qualidade na fabricação do líder do segmento de sedãs médios e um dos carros de maior sucesso do Brasil, o Corolla.

Este novo ciclo de investimentos da empresa está intimamente ligado ao seu compromisso em produzir carros cada vez melhores e ao engajamento de toda a sua cadeia de valor. Além disso, trata-se do primeiro investimento da indústria automotiva após o anúncio do Programa Rota 2030 e demonstra a confiança da Toyota no futuro do País.

O montante trará aprimoramento, atualização e modernização de todos os processos na linha de montagem de Indaiatuba em um prazo de até 18 meses. Contempla, ainda, o aperfeiçoamento de mão de obra por meio de atualizações técnicas, melhoria de ergonomia e treinamentos de toda sua força de trabalho.

“O anúncio da Toyota é mais um exemplo da confiança da empresa no Brasil e nos brasileiros. Com esse investimento de R$ 1 bilhão, nossa fábrica se tornará mais flexível e competitiva com o intuito de atender às expectativas de nossos clientes e sermos mais competitivos em nossas exportações”, afirma Steve St.Angelo, CEO da Toyota para América Latina e Caribe e Chairman da Toyota do Brasil, Argentina e Venezuela.

20 anos de Indaiatuba – Para escolha do local que abrigaria o primeiro complexo a fabricar o sedã médio Corolla em solo latino-americano, a Toyota levou em consideração os aspectos logísticos e de qualificação de mão de obra ao selecionar o município de Indaiatuba, interior de São Paulo.

Com a compra de um terreno de 1,5 milhão de metros quadrados e com o posterior investimento de US$ 150 milhões, a Toyota do Brasil iniciou, em 1996, a construção das instalações de sua segunda fábrica no País. Desta forma, em setembro de 1998, com a produção do primeiro Corolla brasileiro, inaugurou-se oficialmente a unidade de Indaiatuba (SP). Dois anos mais tarde foram investidos outros US$ 300 milhões para a modernização e ampliação estrutural desta unidade.

Este novo aporte marcou o início da produção da 9ª geração do Corolla, a partir de junho de 2002. No mês de janeiro de 2003, como resultado do êxito absoluto do sedã médio, a Toyota do Brasil iniciou o segundo turno, que elevou o volume de produção em 120%. Em janeiro de 2004, a planta alcançou a produção acumulada de 100 mil unidades do Corolla.

A consolidação de mercado fez com que a Toyota do Brasil decidisse lançar um novo modelo derivado do sedã: a Fielder, veículo que redefiniu o segmento de peruas. Com a injeção de US$ 15 milhões, a fábrica de Indaiatuba começou a produzir o modelo em maio de 2004, que imediatamente assumiu a posição de liderança, conseguindo reavivar esse segmento no mercado automotivo nacional. Em 2007, a Toyota passou a fabricar em Indaiatuba, com um investimento adicional de US$ 15 milhões, a linha Corolla Flex, composta pelo sedã Corolla e pela Fielder.

A tecnologia de motores que aceitam a utilização de álcool e gasolina puros ou misturados em qualquer proporção foi um trabalho conjunto das engenharias da Toyota do Brasil e do Japão, sendo esta a primeira vez que a Toyota Motor Corporation (TMC) desenvolveu a tecnologia bicombustível e, no caso, exclusivamente voltada ao mercado brasileiro. Em 2008, a Toyota lançou ao mercado a 10ª geração do Corolla.

Em março de 2014, foi a vez da 11ª geração do modelo começar a ser produzida e três anos depois, a planta celebrou a marca histórica de 1 milhão de unidades produzidas do Corolla em Indaiatuba.

Como qualidade é fator primordial para a Toyota, a empresa mantém uma pista de testes, localizada no entorno da fábrica, onde engenheiros do departamento de controle de qualidade realizam experimentos constantes para certificação da excelência do modelo produzido. O circuito possui mil metros de extensão e 4,2 metros de largura, possibilitando a verificação, inclusive, de possíveis aprimoramentos no produto.

“A planta de Indaiatuba foi a grande responsável por colocar a Toyota em uma posição de maior destaque no setor automotivo brasileiro e nos orgulhamos muito de sua trajetória. Hoje, o Corolla é referência e um dos carros de maior sucesso no Brasil e isso é resultado do exercício constante de busca pela melhoria contínua, que faz parte do DNA de todos os nossos colaboradores. Tenho certeza de que este investimento trará muitos benefícios a eles também, com importantes melhorias na ergonomia e nas condições de trabalho de todos”, reflete Rafael Chang, presidente da Toyota do Brasil.


Porto de Santos registra recordes históricos nos totais “mensal e acumulado”

A movimentação de cargas no Porto de Santos registrou em agosto recordes mensal e acumulado de toda a série histórica.  O resultado superou em 4,0% o acumulado e em 1,1% o até então maior movimento mensal, ambos verificados em agosto do ano passado. As operações com contêineres também apontaram recordes históricos nos totais mensal e acumulado.

 

No movimento geral de cargas, foram 88,821 milhões de toneladas operadas nos oito primeiros meses, com incremento de 8,5% nos desembarques e de 2,2% nos embarques. No mês, foram 12,483 milhões de toneladas com aumento de 8,8% das mercadorias descarregadas e ligeira redução de 1,6% das cargas embarcadas.

 

No resultado consolidado do mês, os crescimentos mais significativos em relação a agosto de 2017 foram observados na movimentação de soja em grãos a granel, com 201,7% de aumento e celulose, com 71,4%. No acumulado, os destaques ficaram com o crescimento de 46,1% nos embarques de celulose e de 20,6% das exportações de sucos cítricos. Quanto ao volume, as cargas que mais cresceram foram a soja, com aumento de 2,956 milhões de toneladas, cargas conteinerizadas, com mais 1,514 milhão de toneladas, e celulose, com mais 923 mil toneladas.

 

A movimentação de cargas conteinerizadas registrou total de 4,334 milhões de toneladas, superando em 10,3% o verificado em agosto do ano passado. Em quantidade, a movimentação atingiu 387.791 TEU, com expansão de 14,6 %. O desempenho dos contêineres também apontou novo recorde no acumulado, superando em 11,1% e 5,3%, os totais em TEU e tonelagem, respectivamente.

 

Quanto ao fluxo de navios, o movimento de agosto apontou uma queda de 7,5% no total de embarcações (393 navios) que atracaram no Porto de Santos no mês e um incremento de 0,9% nas atracações (3247 navios) no acumulado do período.  A consignação média, que representa a média de tonelagem operada por navio, aumentou 9,69% e 2,84%, nos totais mensal e acumulado, respectivamente. Os índices indicam que as embarcações vêm operando com maior volume de carga devido, dentre outros fatores, às condições de calado para navegação.

 

Balança Comercial – A participação do Porto de Santos na corrente de comércio exterior chegou a 24,3% sobre o total nacional, atingindo o valor comercial de US$ 68,2 bilhões em cargas de longo curso que transitaram pelo complexo.

 

As exportações participaram com 22,0% do total do país, representando US$ 35,0 bilhões.  A China foi o país que mais recebeu nossas mercadorias, com 28,7% de participação, avaliadas em US$10,03 bilhões.

 

As importações através de Santos chegaram a US$33,2 bilhões com 27,4% sobre o total nacional, também com a China liderando o ranking com 21,2% do total, US$ 7,03 bilhões em valor comercial das cargas procedentes do mercado externo.


Portal LogNews inicia nova era

Novo design, nova logomarca, melhoria do mailing e alcance marcam novidades, mantendo mesma qualidade editorial e newsletters regulares. 

A partir de hoje se inicia uma nova era para o Portal LogNews.

Um novo layout valorizando a navegação, uma newsletter atrativa e a melhoria do mailing, são apenas alguns dos ingredientes dessa nova fase.

Clique e confira as mudanças.