Distribuição global de vacina contra coronavírus pode exigir 8 mil aviões de carga, diz Iata

Planejar demanda 

A distribuição global de vacina contra o coronavírus pode demandar 8 mil aviões de carga, alertou a Associação Internacional de Transportes Aéreos (Iata). Para isso, é necessário “planejamento cuidadoso” e imediato dos governos com a logística aérea de seus países para que problemas graves sejam evitados quando a substância estiver pronta.

De acordo com o órgão, essa será a ” missão do século para indústria global de carga aérea”, uma vez que as vacinas vão exigir sistemas de distribuição eficientes, sensíveis ao tempo e à temperatura, recursos de monitoramento para garantir sua integridade e profissionais qualificados para transportá-las.

“O tamanho potencial da entrega é enorme. O simples fornecimento de uma única dose para 7,8 bilhões de pessoas ocuparia 8.000 aviões de carga modelo 747 [da Boeing]”, informou a associação.

Vacina Sputnik V – A Rússia fala em acordo de 50 milhões de doses com estado brasileiro. “Pedimos que os governos assumam a liderança na facilitação da cooperação em toda a cadeia de logística para que as instalações, os arranjos de segurança e os processos de fronteira estejam prontos para essa tarefa gigantesca e complexa que se aproxima ”, disse Alexandre de Juniac, presidente da entidade.

Por serem valiosas em termos financeiros, as vacinas também vão exigir planejamento antecipado de segurança contra roubo e adulteração, destacou a Iata.

“No planejamento de seus programas de vacinas, especialmente no mundo em desenvolvimento, os governos devem levar muito cuidado em consideração a capacidade limitada de carga aérea disponível no momento. Se as fronteiras permanecerem fechadas, as viagens reduzidas, as frotas suspensas e os funcionários dispensados, a capacidade de entregar vacinas que salvam vidas ficará muito comprometida ”, afirmou de Juniac.

Diversas vacinas estão atualmente em testes clínicos em estágio final, mas apenas a Rússia aprovou sua própria vacina para uso até agora. Nesta semana, testes da vacina de Oxford foram suspensos temporariamente após reação adversa em um paciente do Reino Unido.

Com informações G1


Infraero se reinventa e apresenta ao mercado produtos de soluções logísticas e novos negócios

Novo momento prevê superar o atraso na venda de 49% de sua participação nos grandes aeroportos brasileiros, que ficou para 2021

A Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) segue se reinventando, após passar à iniciativa privada seus principais aeroportos cargueiros.

Entretanto uma dessas unidades retornou as suas mãos. A empresa voltou a fazer a gestão do Terminal de Logística de Cargas do Aeroporto de Petrolina/Senador Nilo Coelho (PE). Desde o dia 1º de setembro, as atividades de armazenagem e movimentação de cargas do complexo logístico voltaram para a estatal.

 O Terminal de Cargas do Aeroporto de Petrolina tem mais de 3 mil m² de área edificada e conta com seis câmaras de armazenamento, três antecâmaras de resfriamento e dois túneis de resfriamento – toda uma infraestrutura para atender ao setor de exportação, capaz de receber aeronaves com o 747-8F e que tem o escoamento de frutas do Vale do Rio São Francisco como maior expoente na região. 

Contrate a Infraero – A Infraero está entre as três maiores operadoras aeroportuárias do mundo; conta com serviços que atendem a padrões internacionais de segurança, conforto e qualidade e, desde 1973, contribui para enriquecer a experiência dos clientes que utilizam os seus aeroportos. 

A empresa agora está oferecendo esta expertise ao mercado.

Além da gestão e operação de alguns Terminais de Logística de Carga, a Infraero vem se reinventando e atuando em consultoria, serviços e diagnóstico logísticos com o objetivo de proporcionar melhores soluções aos mais diversos segmentos e regiões do Brasil. Governos estaduais, municipais e distrital, além de entidades representativas da indústria e comércio, são algumas das entidades que vem buscando realizar parcerias com a estatal na busca de maior eficiência logística para suas empresas e afiliadas. 

A Infraero também oferece consultorias, serviços de engenharia, meio ambiente, planejamento aeroportuário, manutenção aeroportuária, tecnologia da informação, gestão e operação de aeroportos.; além de contar com treinamentos com o objetivo de capacitar as equipes dos terminais aeroportuários do país, tais como formação e aperfeiçoamento de bombeiros de aeródromos, gestão aeroportuária, fiscalização de pátio, entre outros. 

Somente em 2019 a Infraero alcançou a marca de 146 novos negócios concretizados, distribuídos entre 49 aeroportos do país. Entre esses terminais estão os de Divinópolis (MG), Parnaíba (PI), além do Aeródromo Brasília (DF), e mais recentemente o Aeroporto de Guarujá (SP), onde a Infraero é responsável pela gestão aeroportuária.

Venda de 49% dos grandes só em 2021 – A pandemia atrapalhou os planos do governo de oferecer ao mercado as participações acionárias de 49% ainda detidas pela Infraero nos aeroportos privatizados em 2012 e em 2013. A venda tem sido anunciada desde a gestão Michel Temer, quando a estatal deixou de entrar como minoritária nas concessões, e foi prometida por auxiliares do presidente Jair Bolsonaro para 2020. Agora, na melhor das hipóteses, ficará para a segunda metade de 2021.


Viracopos oferece serviços online de credenciamento e tarifação à distância

Os serviços online realmente chegaram para ficar.

O site de Viracopos oferece agora novos serviços online. Todos pensados para facilitar e otimizar o tempo dos profissionais que atuam na comunidade aeroportuária e demais empresas que mantém relacionamento com a Aeroportos Brasil Viracopos S.A. Deste modo, tais procedimentos podem ser realizados no conforto do seu escritório. Confira:

Credenciamento online – Onde você pode solicitar:
1. Cadastro da sua empresa;
2. Credenciais permanentes e temporárias;
3. Credenciamento de veículos e;
4. Tirar as dúvidas
A presença no local será necessária apenas para a retirada da credencial após conclusão do processo.

Tarifação online – Onde você pode solicitar:
1. Tarifação de Declaração de Importação (DI);
2. Tarifação de Declaração Simplificada de Importação (DSI);
3. Tarifação de Declaração de Trânsito Aduaneiro (DTA);
4. Tarifação de Declaração de Transbordo Internacional (DTA) e;
5. Tarifação de outros documentos.

Protocolo online – Onde você pode fazer o protocolo de documentos à administração do Aeroporto Internacional de Viracopos.

Para realizá-los basta digitalizar os documentos solicitados, os quais deverão estar em boa qualidade, legíveis, sem corte e preferencialmente coloridos. Acesse nosso site e saiba mais! https://www.viracopos.com 


Governo federal adia entrega dos estudos da relicitação de Viracopos para janeiro de 2021

O governo federal prorrogou o prazo de entrega dos estudos da nova licitação do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), para janeiro de 2021. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União na manhã desta terça-feira (8). Antes da confirmação do adiamento, a data prevista para o Executivo receber os trabalhos era até esta quarta (9).

O Ministério da Infraestrutura informou ao G1 que a decisão “leva em conta o prazo final para assinatura do termo aditivo entre concessionária e a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC)”, que tem prazo de mais 90 dias para acontecer. É a segunda vez que a entrega dos estudos da relicitação do terminal é adiada. Na primeira, quando a previsão passou de maio para setembro, a justificativa foi a pandemia do novo coronavírus.

A relicitação de Viracopos é o caminho da concessionária Aeroportos Brasil (ABV), que administra a estrutura, para solucionar a dívida de R$ 2,88 bilhões, segundo a União. O empreendimento é o primeiro do Brasil a devolver a concessão. No início de agosto, o governo federal havia informado que prevê realizar o novo leilão do aeroporto entre julho e setembro de 2021.

Com informações G1

 


Roubo de cargas registra queda de 23%

O Roubo de cargas no Grande ABC teve redução de 23% de janeiro a julho deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado. Apesar da boa notícia, houve, em média, pelo menos um registro do crime nos seis primeiros meses de 2020, com 191 ocorrências, contra 249 de 2019, segundo informações da SSP (Secretaria da Segurança Pública).

Os dados da região são parecidos com os da Capital, que também registrou redução de 20% no primeiro semestre de 2020 – foram 1.669 ocorrências, contra 2.091 de 2019.

Nos últimos seis anos, os números do primeiro semestre mostram bastante oscilação. Em 2018 foram 312 ocorrências do tipo nos primeiros seis meses do ano. Já em 2016 houve queda significativa dos casos, com 165, única vez em que a média diária foi inferior a um registro (confira os números na arte ao lado).

Especialista em segurança pública e privada, Jorge Lordello constata que a pandemia do novo coronavírus está associada diretamente com a redução nos índices, tanto na região quanto na Capital. “Tem relação direta, pois a pandemia alterou a rotina de todos e em todo lugar, mudando o dia a dia dos trabalhadores, mas também dos criminosos”, avalia. “Com comércios e indústrias no geral fechados, o acesso a esse tipo de crime ficou mais restrito, com menos veículos e pessoas nas ruas”, acrescenta Lordello.

Outro fator destacado pelo especialista é a inovação tecnológica no ramo, principalmente a empregada nos produtos transportados. “As empresas acabam trabalhando diariamente em ações preventivas, o que auxilia no momento de buscas por essas cargas. Tem uma infinidade de dispositivos implantados para transporte”, explica.

Ainda com base nos dados coletados junto à SSP, é possível observar que a cidade de São Bernardo apresenta maior incidência dessas ocorrências, isso porque os casos estão diretamente relacionados ao volume frequente do tráfego de caminhões no Grande ABC, principalmente pelo SAI (Sistema Anchieta-Imigrantes) e Rodoanel. “Estes municípios que beiram as rodovias são afetados frequentemente por estas ocorrências, visto que é a principal rota de fuga dos ladrões. Diante disso, o trabalho de monitoramento e operações da parte dos policiais é fundamental”, observa Lordello.

Em agosto, a Polícia Militar conseguiu capturar dois bandidos que haviam roubado uma carga de cigarros. A perseguição aconteceu na Rodovia Anchieta, em São Bernardo. Os agentes faziam patrulhamento quando receberam informações, via rádio, de que dois homens haviam furtado a carga. Ao perceberem as características do veículo suspeito do roubo, conseguiram efetuar a prisão em flagrante. 

Fonte: Diário do Grande ABC