Governo anuncia monotrilho até terminais do aeroporto de Guarulhos

O Ministério da Infraestrutura e o governo do estado de São Paulo, em parceria com a administradora do Aeroporto de Internacional de Guarulhos, a GRU Airport, anunciaram hoje (28) a construção de uma interligação, por meio de um monotrilho, da linha 13 Jade da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e até os terminais de passageiros do aeroporto.

O investimento será de R$ 175 milhões, custeado com recursos da outorga da concessionária GRU Airport. A obra será iniciada em setembro deste ano, com previsão de conclusão em maio de 2021. O monotrilho terá 2,6 km de extensão, com paradas nos três terminais de passageiros do aeroporto e na Estação Aeroporto Guarulhos da CPTM.

“Encontramos uma solução de engenharia e financeira para viabilizar essa interligação. Até maio de 2021, a interligação estará em funcionamento revertendo uma situação ruim, que é aquela em que o passageiro tem se deslocar de ônibus para os terminais do aeroporto”, disse o governador, João Doria.

O monotrilho terá capacidade de 2 mil passageiros por hora em cada sentido. O trajeto total entre a Estação da CPTM e o Terminal 3 do Aeroporto será feito em seis minutos. A estação Aeroporto-Guarulhos, da Linha 13-Jade, está localizada a 500 metros de distância do Terminal 1; 1,5 km do Terminal 2, e 2 km do Terminal 3 (Internacional). Atualmente, quem chega na estação Aeroporto de Guarulhos da CPTM tem de utilizar um ônibus para chegar nos terminais de passageiros.

“Essa solução de mobilidade para o aeroporto, ou seja, a ligação por monotrilho da Linha da CPTM com os três terminais coloca o aeroporto no mesmo patamar de outros aeroportos no mundo. O maior aeroporto da América Latina merecia essa consideração, um projeto deste nível”, disse o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas.

De acordo com a GRU Airpoort, o traçado do monotrilho percorre terrenos da União concedidos à concessionária e, por isso, não haverá necessidade de desapropriação. Não há previsão de qualquer construção nestes locais para expansão do aeroporto.

Com o novo equipamento, o passageiro deverá chegar aos terminais de passageiros em 52 minutos, a partir da Avenida Paulista, e 40 minutos, a partir da Estação da Luz.

Fonte: Agência Brasil EBC


Exportações de máquinas e equipamentos crescem 21,6% em abril em relação a 2018

A indústria de máquinas e equipamentos registrou aumento nas exportações em abril, mostram os dados da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq). Ante março, houve crescimento de 25,5% e na comparação com o mesmo mês do ano passado a alta foi de 21,6%, com a soma de US$ 1,043 bilhão de embarques.

Segundo a Abimaq, o desempenho das exportações surpreendeu em abril e voltou à marca de R$ 1 bilhão após 63 meses. No acumulado, os embarques somam US$ 3,263 bilhões, o que representa uma baixa de 3,2% ante o ano passado.

No caso das importações, também houve avanço ante março, de 3,3%, mas houve queda em relação a abril de 2018, de 4,6%. As compras externas somaram US$ 1,225 bilhão no mês. Assim, a balança comercial do setor mostrou déficit de US$ 182,23 milhões, um recuo de 48,8% ante março e de 57,3% frente a igual mês de 2018.

Em 2018, as importações registraram queda de 1,2%, ao somar US$ 4,719 bilhões, enquanto a balança comercial tem alta de 3,7%, com saldo negativo de US$ 1,456 bilhão.


Scania fará novo aporte de R$ 1,4 bi na fábrica do ABC

A fabricante de caminhões e ônibus Scania anunciou investimento de R$ 1,4 bilhão na fábrica de São Bernardo do Campo, no ABC paulista, para o período de 2021 a 2024. Até lá, o grupo sueco vai concluir o aporte de R$ 2,6 bilhões iniciado em 2016.

A maior parte do novo montante será aplicada na modernização da fábrica – que no ano passado já foi totalmente remodelada – e na produção de veículos movidos a combustíveis alternativos, começando com gás natural (GNV) e biogás.

Segundo a empresa, o GNV tem custo de operação inferior ao diesel, além de índice de emissão de poluentes até 70% menor. A nova plataforma de produtos inaugurada no fim de 2018 também terá condições de, no longo prazo, produzir caminhões híbridos e elétricos.

De acordo com o presidente da Scania Latin America, Christopher Podgorski, um aporte de R$ 75 milhões será antecipado para criar um centro de pesquisa e desenvolvimento. “As iniciativas deixam claro o quão estratégica é nossa operação no Brasil”, diz o executivo, em nota.

Hoje, a fábrica do ABC já conta com um departamento de P&D com 250 engenheiros que trabalham em parceria com a matriz do grupo. “Atualmente, por exemplo, somos os responsáveis globais pelos testes de validação de veículos em condições severas. É um claro reconhecimento da importância de estar presente na América Latina com esta área”, afirma Podgorski.

Ford. O novo plano de investimento da Scania, anunciado na fábrica em evento que teve as presenças do governador de São Paulo, João Doria, e do prefeito da cidade, Orlando Morando, ambos do PSDB, ocorre num momento em que a vizinha Ford desistiu de produzir caminhões no País e colocou suas instalações à venda.

O principal interessado no negócio, o grupo brasileiro Caoa, já disse ter intenções de manter a produção de caminhões com a marca Ford e introduzir a linha Hyundai, marca coreana que a empresa produz no País sob licença, em Anápolis (GO).

“Nosso ritmo de investimento tem sido de R$ 100 milhões ao ano mas, agora, para atender as necessidades das novas tendências ligadas ao mundo do transporte, precisamos elevar esse patamar”, diz Podgorski.

Segundo o executivo, a fábrica brasileira faz parte de um sistema de produção global. “Acabamos de lançar um produto embarcado com uma plataforma ligada à futuras tecnologias, e esses recursos são base para o que está por vir.”

Incentivo. A Scania aguarda a publicação do decreto com detalhes sobre o programa IncentivAuto para decidir se vai aderir e, assim, ter direito a desconto do ICMS. O programa foi lançado em março com promessa de descontos progressivos de até 25% do imposto, mas até agora não foi regulamentado pelo governo do Estado.

O IncentivAuto prevê desconto do ICMS para investimentos a partir de R$ 1 bilhão e geração de pelo menos 400 vagas. A Scania emprega atualmente 4,5 mil funcionários e, segundo a empresa, não tem planos de contratações no curto prazo por estar com o quadro de pessoal adequado à demanda atual. A prefeitura de São Bernardo também oferece desconto no IPTU de até 30% para quem gerar 50 novas vagas.

A previsão da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) para o mercado de caminhões é de alta de 15% neste ano, para cerca de 88 mil unidades. A Scania projeta alta de 10% a 20% para suas vendas, que no ano passado somaram 8,6 mil unidades de modelos semipesados e pesados.

Entre as montadoras, já foi anunciado neste ano investimentos de R$ 10 bilhões pela General Motors para as fábricas de São Caetano do Sul e de São José dos Campos no período de 2020 a 2024. A Hyundai anunciou R$ 125 milhões para ampliar a capacidade produtiva da fábrica de Piracicaba de 180 mil para 210 mil unidades ao ano.

A FCA Fiat Chrysler anuncia hoje investimentos para a fábrica de Betim (MG) e Nissan e Renault estudam novos planos para as unidades de Resende (RJ) e São José dos Pinhais (PR), respectivamente.

Com informações do O Estado de S. Paulo


Grupo HEINEKEN no Brasil investirá R$ 550 milhões no estado de São Paulo em 2019

O Grupo HEINEKEN no Brasil, segunda maior cervejaria do País, anuncia, em reunião na Investe SP – Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade, que fará um investimento de R$ 550 milhões no estado de São Paulo.

Este aporte faz parte da estratégia de expansão nacional da companhia, que focará na modernização de suas cervejarias em Araraquara, Itu e Jacareí, além de sua micro cervejaria em Campos do Jordão. O Grupo também irá abrir mais um Centro de Distribuição no interior paulista, ainda em 2019.

“Desde 2015, temos investido de forma consistente em nossas cervejarias para apoiar o crescimento do Grupo HEINEKEN no Brasil. São Paulo é um estado extremamente importante para nós devido ao abastecimento da região Sudeste, mercado estratégico para a Companhia, principalmente no segmento de cervejas premium”, afirma Nelcina Tropardi, vice-presidente de Assuntos Corporativos do Grupo HEINEKEN.

A Investe SP é uma organização social ligada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico e tem como missão desenvolver o estado de São Paulo por meio da promoção de investimentos, aumento das exportações, incentivo à inovação e melhoria do ambiente de negócios.

Para Wilson Mello, presidente da agência, “O segmento de bebidas está entre os que mais atraem interesse de investimento em São Paulo, e essa movimentação do Grupo HEINEKEN é mais um importante passo para o desenvolvimento econômico do estado”.

Com os investimentos na modernização e expansão de suas cervejarias, o Grupo HEINEKEN consolida o estado de São Paulo como seu principal polo produtivo no país.


Libbs investe US$ 1 milhão em startup

A Pluricell Biotech, startup apoiada pela FAPESP no âmbito do Programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE) e incubada na USP/IPEN-Cietec, em São Paulo, firmou contrato com a Libbs Farmacêutica  para o desenvolvimento em conjunto de terapia celular regenerativa para doenças cardiovasculares. O investimento inicial é de US$ 1 milhão e os estudos já estão em fase pré-clínica.

A Pluricell Biotech tem como objetivo gerar células cardíacas em laboratório, a partir de células-tronco, e colocá-las no coração das pessoas que perderam essas células, restabelecendo pacientes e restaurando a função cardíaca, melhorando consideravelmente o seu estado clínico.

Marcos Valadares, CEO da Pluricell Biotech, biológico com doutorado em genética humana e células-tronco pelo Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo (USP), explica que a maior causa da insuficiência cardíaca se deve a doença coronariana que gera isquemias locais, culminando na perda de células cardíacas, mais conhecido como infarto. “O prognóstico de pacientes com esse quadro é que metade deles, em média, após 5 anos, estarão ofegantes ou entrando em filas de transplantes. Injetando células cardíacas nessas pessoas, acreditamos ser possível repor o tecido muscular do coração e aumentar a expectativa e qualidade de vida”.

A Libbs Farmacêutica promove, desde 2016, o programa Portas Abertas, que visa identificar, desenvolver e testar inovações em parceria com startups. Desde então, 264 startups, 109 só em 2018, tiveram oportunidade de mostrar suas soluções, conversar e participar dos desafios lançados

As empresas interessadas podem se cadastrar no programa pelo site www.portasabertas.libbs.com.br.