Com 70% de seu faturamento com origem na carga aérea, Viracopos é líder de importação em valor FOB

Maior do país na modalidade, chega a operar 37% do valor dos embarques aéreos da importação do Brasil no chamado valor “free on board”

Eleito Melhor Terminal de Carga do Mundo na categoria até 400 mil toneladas/ano, o Aeroporto Internacional de Viracopos, localizado em Campinas (SP), apresentou durante a Intermodal 2019 –  maior feira de transporte e comércio exterior da América Latina – por meio de sua administradora, a Concessionária Aeroportos Brasil, todos os investimentos e melhorias realizados nos últimos anos e mostrou que possui 110 rotas domésticas nos terminais de carga e passageiros e 25 destinos internacionais para conectar o aeroporto com o mundo.

Para isso, Viracopos montou um estande exclusivo e designou uma equipe de profissionais de atendimento na Intermodal 2019, que é considerada a maior feira de logística, transporte de cargas e comércio exterior da América do Sul. O evento aconteceu de 19 a 21 de março, no Centro de Exposições São Paulo Expo, em São Paulo.

Além da ampla rede de conexão, a equipe de Viracopos mostrou que investe continuamente para melhorar a infraestrutura, a segurança e os sistemas, visando agilizar a liberação de cargas do TECA (Terminal de Carga). Hoje, o TECA é responsável por aproximadamente 70% do faturamento total do aeroporto.

Maior em valor FOB – O TECA de Viracopos é um dos mais importantes e movimentados do Brasil e hoje é o maior do país em valor FOB (“free on board” – na tradução direta “livre a bordo” de carga importada, chegando a operar 37% do valor dos embarques aéreos da importação do Brasil nessa modalidade, também conhecida popularmente como preço “posto na fábrica” ou “a retirar”. Além de contar com uma ampla e moderna estrutura para movimentação, armazenamento e liberação de cargas, o TECA Importação Viracopos (FOTO) é responsável por processar aproximadamente 33% do peso de toda carga aérea importada no país.

Como reconhecimento das melhorias e dos investimentos realizados, Viracopos foi eleito o melhor aeroporto de carga do mundo no Air Cargo Excellence Awards 2018. A premiação é realizada pela Air Cargo World, uma das principais publicações do setor.

“Nosso principal objetivo é a otimização da performance do aeroporto para o cliente, tanto para cargas quanto para passageiros. Essa premiação de Melhor Aeroporto do Mundo na categoria até 400 mil toneladas/ano mostra que nossos esforços estão seguindo no caminho certo”, declarou o diretor-presidente de Viracopos, Gustavo Müssnich, que esteve presente na abertura do evento, dia 19/03.

Para o diretor de Operações de Viracopos, Marcelo Mota, a participação na Intermodal é uma excelente oportunidade para mostrar a eficiência dos processos e a agilidade no processamento de cargas e de passageiros em Viracopos e, assim, iniciar novos negócios e parcerias.

Recorde em 2018

Em 2018, Viracopos registrou maior movimentação de carga por peso, no período após a concessão, com crescimento de 18,12% em relação a 2017. No total, passaram pelo Terminal de Carga do aeroporto no ano passado 241,3 mil toneladas. Em 2017, foram 204,3 mil toneladas. Nestes dados estão somados os números de importação, exportação, cargas domésticas e remessas expressas (courier).

Se consideradas apenas a movimentação de cargas domésticas, também houve recorde histórico com crescimento de 328,95% em 2018 com relação a 2017, sendo movimentadas 14.923 toneladas em 2018 ante 3.479 toneladas de 2017.

Melhor do Mundo

Em abril do ano passado, Viracopos foi eleito melhor aeroporto de carga do mundo no Air Cargo Excellence Awards 2018. O anúncio foi feito em Nova York (EUA). A premiação é realizada pela Air Cargo World, uma das principais publicações do setor, e celebra as melhores performances na área de transporte aéreo mundial.

A avaliação é baseada na pesquisa Air Cargo Excellence, que foi criada em 2005 e é divulgada anualmente na Air Cargo World. Aeroportos e companhias aéreas de todo o mundo são reconhecidos de acordo com suas pontuações em vários fatores de desempenho.

Viracopos ficou na primeira colocação mundial na categoria de até 400.000 toneladas por ano.

Em 2017, o Terminal de Carga de Viracopos movimentou 204,3 mil toneladas entre exportação, importação, carga doméstica e courier (remessa expressa).


Presidente do SINDASP cumpre agenda nos 03 dias da Intermodal

O presidente do SINDASP – Sindicato dos Despachantes Aduaneiros de São Paulo, Marcos Farneze, marcou presença na Feira Intermodal 2019, o maior evento de transporte, logística e comércio exterior da América Latina. O encontro aconteceu durante três dias (19/20/21 de março) no São Paulo Expo, localizado na Rodovia dos Imigrantes, km 1,5, em São Paulo (SP).

Foram 29 mil m² de exposição com fornecedores focados em soluções de logística, transporte de cargas e comércio exterior, trazendo mais de 400 marcas nacionais e internacionais de mais de 22 países de todos os modais participantes na Feira.  “Com toda essa magnitude, a presença nos três dias foi de extrema importância para abraçar todo o setor, no qual o Despachante Aduaneiro é lembrado como um dos principais profissionais das operações da logística e do comércio exterior brasileiro”, destacou Farneze.

Uma de suas visitas foi registrada nas lentes de Fernando Lucania, no momento que o Presidente esteve em visita ao estande da INFRAERO (FOTO), buscando informações sobre o futuro da estatal no Brasil, ainda indefinido pelo Governo Federal. Marcos Farneze foi recebido por Natan Machado, gerente nacional de logística de carga, da Infraero em Brasília(DF).

O Presidente Farneze também visitou o estande da Martins Logística Internacional, oportunidade em que enalteceu a força da categoria cumprimentando o Despachante Aduaneiro Lourival Martins.


Codesp prepara editais para arrendar quatro áreas do Porto de Santos

Anúncio foi feito pelo novo diretor da companhia, Casemiro Tércio Carvalho, durante a Intermodal.

A Codesp prepara o lançamento de três editais de leilões para quatro áreas a serem arrendadas ainda neste ano. O investimento é estimado R$ 485 milhões, além da outorga a ser paga pelo vencedor da licitação. O anúncio foi feito pelo novo diretor-presidente da Autoridade Portuária de Santos, Casemiro Tércio Carvalho, durante a 25ª Intermodal South America, maior feira de logística e transportes da América Latina.

Segundo a Codesp, umas das áreas a serem arrendadas é a STS 10, localizada no cais do Saboó e que será um terminal para carga geral com movimentação mínima para celulose. A área, atualmente, é dividida entre os terminais da Rodrimar, Deicmar e uma parte do Ecoporto. O investimento aproximado é de R$ 50 milhões.

A outra área é a STS 13, que está sem operação, após fim do contrato com a Vopak. A previsão é que a área receba a instalação para granéis líquidos na Ilha Barnabé. O investimento aproximado é de R$ 115 milhões.

A STS 20 será relicitada após uma tentativa em 2018 em que não houve proposta. Será um terminal para granel mineral. Atualmente, a área é ocupada pela empresa Pérola. O investimento deve ser de R$ 220 milhões.

Já os terminais 14 e 15 serão colocados em uma só instalação para movimentação de granel mineral. As áreas, atualmente, são ocupadas pela Fibria, que está com contrato de transição e é válido somente até o novo arrendatário assumir e, pela Rodrimar, que está com o contrato vencido, mas a operação continua via medida judicial. O investimento aproximado é de R$ 100 milhões.

Nova gestão – Durante o evento, o presidente também falou que a Codesp traçou um plano de ação para buscar um equilíbrio financeiro e para tornar o Porto de Santos mais eficiente. De acordo com a Codesp, a companhia conta com 1.300 funcionários diretos e outros 900 indiretos. O plano é reduzir em 50% esse total nos próximos dois anos, já que muitos funcionários devem se aposentar.

A Codesp também pretende fazer a concessão à iniciativa privada de serviços realizados pela companhia para elevar o nível de serviço para os usuários e reduzir custos. Três pacotes em contratos válidos por 35 anos serão concedidos, sendo eles: o canal de navegação (dragagem, balizamento, monitoramento ambiental e sistema eletrônico de controle do tráfego de embarcações); acessos terrestres, como a operação e manutenção das avenidas perimetrais de Santos e Guarujá e novos investimentos desvios e pátios ferroviários; e os serviços como energia, água e esgoto e resíduos sólidos.


Novelis investe em sua fábrica e aposta no modal ferroviário para ligar unidade de Pindamonhangaba até Porto de Santos

A Novelis Inc., líder mundial em laminados e reciclagem de alumínio, iniciou oficialmente nesta quinta-feira(21) as obras de expansão do investimento de R$ 650 milhões em sua unidade de chapas de alumínio, em Pindamonhangaba, São Paulo. O investimento aumentará a capacidade de produção de chapas de alumínio em 100 mil toneladas/ano e a capacidade de reciclagem em 60 mil toneladas/ano. Com a expansão, a fábrica passa a ter capacidade produtiva de aproximadamente 680 mil toneladas/ano e 450 mil toneladas/ano para reciclagem do metal. Além disso, a empresa aprimora seu sistema logístico para facilitar o acesso aos portos de Santos (SP) e Itaguaí (RJ).

O aumento da capacidade produtiva vem acompanhada de outras melhorias na infraestrutura, viabilizando a construção do terminal que irá conectar a principal fábrica da Novelis no Brasil, em Pindamonhangaba (SP), aos principais portos por meio da rede ferroviária da MRS, regulamentada pela Agência Nacional de Transportes.

A empresa tem utilizado o suporte da InvestSP para solucionar questões ambientais, de infraestrutura e tributárias. Um dos papéis da agência é auxiliar as companhias a instalarem ou expandirem seus negócios e assim, melhorar o potencial econômico, gerar empregos, renda e desenvolver a cadeia de suprimentos e logística.

“A construção do terminal ferroviário diversifica nossos modais de transporte, ao mesmo tempo em que oferece uma alternativa mais sustentável, garantindo uma logística mais eficiente para o cliente”, afirma Tadeu Nardocci, presidente da Novelis América do Sul.

Sustentabilidade está no centro da estratégia de negócios da Novelis e, com a implementação do novo modal ferroviário, a empresa poderá reduzir em até 73% suas emissões de CO2 no transporte de seus produtos em comparação com o transporte rodoviário.

“Esse investimento é um olhar para o futuro e dá continuidade à nossa bem-sucedida operação na região, além de reforçar o nosso compromisso com a inovação no fornecimento de soluções de alumínio”, conclui Nardocci.


Sandvik inaugura nova sede em Jundiaí. Proximidade de Viracopos foi fator decisivo

Na última quarta-feira (20), a multinacional sueca Sandvik Coromant inaugurou oficialmente a sua nova sede no Brasil, localizada em Jundiaí. O complexo da empresa, que é líder na fabricação e comercialização de ferramentas de corte e soluções de usinagem, conta com escritório corporativo e um Centro Tecnológico. “Hoje iniciamos uma nova etapa de desenvolvimento em nosso grupo. Esta unidade vai reunir as mentes brilhantes de várias áreas da indústria, ou seja, será um hub de conhecimento para todo o país”, afirmou a presidente global da empresa, Nadine Crauwels.

Presente à cerimônia, o prefeito da cidade Luiz Fernando Machado destacou a felicidade em receber no Município uma empresa referência em tecnologia que vai contribuir muito para o desenvolvimento de Jundiaí. “Sempre repito que a iniciativa privada deve ser protagonista na geração de emprego e é por isso que a escolha da nossa cidade para ser o centro de operações de uma empresa deste porte nos deixa muito orgulhosos”, disse. “Temos atuado fortemente para desburocratizar os processos e atrair grandes investimentos e esta inauguração é uma prova de que estamos no caminho certo”, completou o prefeito.

Segundo o vice-presidente de vendas para América do Sul, Claudio Camacho, a expectativa é treinar mais de 3 mil pessoas por ano no Centro Tecnológico inaugurado hoje. “O que vamos fazer aqui nos coloca em um novo patamar no que diz respeito à tecnologia. O centro conta com ferramentas e equipamentos de ponta para o desenvolvimento de teorias e práticas da indústria 4.0”, pontuou. As instalações permitem a realização de testes, tryouts, projetos de clientes (em ambiente físico e virtual) e cursos práticos. Com a centralização das atividades em Jundiaí, foram criados cerca de 90 empregos na cidade.

O executivo acrescentou que a mudança para Jundiaí é fruto da necessidade de expansão da empresa. “A escolha de Jundiaí é estratégica tanto do ponto de vista logístico quanto geográfico, uma vez que a cidade fica a pouco mais de cinquenta quilômetros da capital e a cerca de quarenta quilômetros do aeroporto de Viracopos”, completou Camacho. Também estiveram presentes na inauguração o presidente e CEO do grupo Sandvik, Björn Rosengren, o gestor de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Messias Mercadante de Castro, além de outros executivos.