Logística inédita do Grupo no mundo, fábrica da ZF aumenta produtividade em 30% com veículos autônomos

A ZF do Brasil anunciou na segunda-feira, 3, que a sua fábrica localizada em Sorocaba, no interior de São Paulo, é a primeira do grupo em todo o mundo a utilizar veículos autônomos (AGVs) para transportar produtos como transmissões, eixos e componentes de manufatura não só na parte interna, como também na externa da planta de maneira totalmente autônoma. Assim, a unidade paulista passa a ser a primeira do grupo em todo o mundo a dispor desse recurso, que integra a estratégia da ZF de alinhar seus processos aos princípios da Indústria 4.0.

A implantação dos AGVs foi idealizada há dois anos, e a fábrica começou a receber a infraestrutura começou a ser adaptada para receber o sistema em 2020, com o primeiro veículo começando a operar em janeiro deste ano. Agora são quatro, que operam simultaneamente 24 horas por dia.

Segundo Marco Contó, gerente sênior de logística da ZF América do Sul, as previsões de ampliação da complexidade logística e de toda operação da empresa nos próximos anos, assim como os processos de automação e de digitalização influenciaram muito a criação e a implantação do sistema na fábrica, e os resultados são expressivos: aumento de 31,8% na produtividade durante a movimentação das cargas e redução de 94,6% na variabilidade do tempo de entrega dos materiais.

INOVANDO NO USO DE AGVs EM ÁREA EXTERNA – Renan Rêgo, gerente de logística da fábrica, lembra que as operações em áreas externas foram um dos maiores desafios do projeto. “Tivemos que levar em consideração um ambiente com variantes totalmente imprevisíveis, como o trânsito de veículos dos mais variados tipos e tamanhos, além de pessoas, condições climáticas, intempéries etc.”, declarou.

Como se não bastasse, a implantação do sistema teve de ser feita com a fábrica em funcionamento. “A preocupação foi de iniciar e manter em funcionamento um projeto dessa envergadura em paralelo ao andamento normal das atividades fabris, considerando a interação desses veículos com os colaboradores e a necessidade absoluta da preservação da segurança de todos e da operação como um todo”, completou o gerente.

Como resultado, o projeto hoje é destaque internacional no grupo ZF e tem sido compartilhado, com possibilidades de ser implantado em outras unidades da empresa, disse Marco Contó. Os quatro AGVs que operam atualmente na fábrica da ZF trabalham com até cinco vagões, podendo transportar até cinco toneladas.

Com informações: Automotive Business

Instrução Normativa da Receita Federal atualiza valores da Taxa Siscomex

A Receita Federal adequou, na Instrução Normativa que trata do despacho aduaneiro de importação, os valores da Taxa Siscomex – Sistema Integrado de Comércio Exterior, alterados pela Portaria do Ministério da Economia (Port. ME n° 4131/2021) em 16 de abril deste ano A alteração, publicada na IN RFB nº 2.024 em 28 de abril, traz mais transparência e facilita a pesquisa normativa. Os novos valores entrarão em vigor no dia 1º de junho de 2021.

A correção da taxa pelo Ministério da Economia foi feita com base em índices oficiais de reajuste. O índice utilizado foi o IPCA – Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, para o período de dezembro de 1998 a fevereiro de 2021.Os valores seguem, portanto, os mesmos estabelecidos na Portaria ME nº 4.131, de 2021. R$ 115,67 por DI ou Duimp; R$ 38,56 para cada adição de mercadoria à DI ou Duimp até a 2ª adição. Os valores por adição da Declaração de Importação (DI), divulgados na IN, decrescem à medida que a quantidade de adições na mesma DI aumenta, na proporção de 80%, 60%, 40%, 20% e 10%. Veja em anexo os valores das demais adições.

Fonte: Receita Federal

Poços de Calda (MG) receberá Indústria Farmacêutica

A Prefeitura de Poços de Caldas (MG) assinou um protocolo de intenções para a instalação no município da empresa Myralis Indústria Farmacêutica Ltda, voltada à fabricação e distribuição de medicamentos, alimentos, cosméticos e produtos para a saúde.

Conforme a prefeitura, a previsão inicial é a geração de aproximadamente 300 empregos, entre diretos e indiretos, com um investimento de cerca de R$ 5 milhões.

Ainda segundo a prefeitura, o objetivo do protocolo é definir os termos e condições gerais que deverão viabilizar a instalação e a operação da planta da empresa em Poços de Caldas. A Myralis Indústria Farmacêutica Ltda está levando sua matriz para Poços de Caldas, que atualmente está localizada na cidade de Aguaí e possui Centros de Distribuição em São Paulo, Valinhos e Poços de Caldas.

Com a instalação da planta, porém, o projeto é expandir a atuação no município, instalando, futuramente, etapas de embalagem e produção.

DS Multimedia anuncia R$ 400 milhões para primeira unidade fabril nas Américas e destino é o interior de São Paulo

O grupo sul-coreano da área de tecnologia e energia sustentável, DS Multimedia, anunciou o investimento de US$ 72 milhões – cerca de 400 milhões de reais – na construção de um fábrica de componentes eletrônicos para displays e uma unidade de montagem de equipamentos para sistemas fotovoltaicos no município de Araras, a 180 km da capital.

Esta será a primeira unidade fabril da empresa nas Américas. A companhia possui fábricas próprias na Coreia do Sul, Singapura e Malásia e joint ventures no Cazaquistão, Brunei e Angola, empregando 9.500 pessoas. Quando estiver em funcionamento, a planta de Araras deverá gerar 1.500 empregos diretos no município.

“Grandes empresas coreanas, como Hyundai e Samsung, têm fábricas no Brasil, mas as empresas médias de tecnologia ainda estão iniciando este processo. Nós temos experiência em abrir novas fábricas e centros de P&D ao redor do mundo. O sucesso da unidade de Araras pode ajudar a atrair outras empresas coreanas desse setor para a São Paulo” disse o presidente da DS Multimedia, Kim Yong Hyun.

A InvestSP prestará suporte à DS Multimedia para implantação da nova fábrica. “O investimento da DS Multimedia é muito importante para o setor de tecnologia de São Paulo. A empresa fornece soluções à diferentes ramos industriais, entre eles o automotivo e o eletrônico. Ela vem enriquecer a cadeia produtiva paulista e aumentar sua competitividade” afirmou o presidente da InvestSP, Wilson Mello.

A empresa será a primeira a se instalar no novo distrito industrial de Araras, o Distrito Industrial VI Tecnológico. Além do espaço para estabelecimento de fábricas, o projeto do distrito prevê a criação de um Parque Tecnológico para desenvolvimento de pesquisas e inovações que possam ser aplicadas aos produtos feitos na cidade.

Com informações; InvestSP

SECEX divulga novos paineis on-line dos dados de licenças de importação

Os paineis on-line, com visualizações interativas de dados sobre as licenças de importação emitidas pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia, começam a funcionar a partir desta terça-feira (27/4). Os paineis apontam que a quantidade de licenças de importação expedidas pela Secex foi reduzida de 1,2 milhão para aproximadamente 770 mil documentos entre 2019 e 2020 — uma queda de 35%. Já o volume de licenças emitidas por milhão de dólar norte-americano em importações caiu de 5 milhões para 3,6 milhões no período, representando uma diminuição de quase 30%.

Uma importante informação ao setor regulado, pois se trata de nova migração de assuntos de petição para o Solicita. Os painéis on-line contêm visualizações interativas de dados sobre as licenças de importação emitidas pelo órgão. Construídos a partir do emprego de ferramenta de business intelligence, fato que favorece a criação de interfaces simples e intuitivas os painéis de licenças de importação oferecem ao cidadão uma forma acessível para acompanhar os dados associados aos controles econômico-comerciais incidentes sobre as importações brasileiras. A novidade pode ser consultada na página eletrônica do Sistema Integrado de Comércio Exterior (Siscomex).

Acordos bilaterais – A publicação, segundo a Secretaria de Comércio Exterior, amplia a transparência e segue práticas internacionais de acordos assumidos pelo Brasil.

A iniciativa possibilita acessar dados relacionados ao valor, país de origem e produtos sujeitos a licenciamento promovido pela Secex, bem como encontrar informações sobre quantidade de licenças aprovadas e tempo médio de análise dos documentos, entre outros recortes. As informações podem ser detalhadas em nível de grupo da Classificação Uniforme do Comércio Internacional (Cuci) e de seção da Classificação Internacional Padrão por Atividade Econômica (Isic), garantindo, assim, comparabilidade entre os números do Brasil e os reportados por outros países.