Viracopos apresenta mais um Prêmio Excelência Logística e anuncia nova categoria: Destaque Despachante Aduaneiro

A ABV (Aeroportos Brasil Viracopos) concessionária que administra o Aeroporto de Campinas (SP), anunciou a realização da 8° edição do Prêmio de Viracopos Excelência Logística, que acontecerá no dia 03 de dezembro e, de forma inédita, será transmitida online a partir das 20h, em tempo real, no canal de Viracopos no youtube e nas redes sociais oficiais do aeroporto.

Lançado no dia 28 de junho de 2013, o Prêmio de Viracopos Excelência Logística tem como objetivo destacar a performance logística das empresas atuantes no comércio exterior, que importam e exportam através do gigante cargueiro, localizado no interior do estado de São Paulo.

“Este ano, acrescentamos uma nova homenagem em parceria com o SINDASP, a “Destaque Despachante Aduaneiro”. Confira as empresas que estão concorrendo em nosso site e já marque em sua agenda para não perder este evento que será ao vivo!”, divulgou a ABV em suas mídias sociais.

Primeira vez do Despachante Aduaneiro – Embora essa premiação nas mãos da ABV ocorra desde a concessão, um outro prêmio semelhante, o Troféu Fênix de Eficiência, sob a batuta da Infraero, já era realizado desde 2001, todavia sem, jamais antes, premiar um Despachante Aduaneiro.

Para o SINDASP, que já buscava esse formato e formalmente sugeriu essa nova modalidade por ocasião da edição do ano passado, a indicação da nova premiação é motivo de comemoração. “Fato relevante nessa homenagem é que a categoria, o profissional, receberá o Troféu como Destaque Despachante Aduaneiro, mas, este, como pré-requisito, deverá ser associado ao SINDASP, enaltecendo não só a parceria com a nossa entidade, mas, principalmente, reconhecendo o profissional liberal que recolhe seus honorários de forma valorizada e de acordo com a legislação vigente no Brasil”, comemorou Farneze.


Confiança da indústria atinge maior valor em dez anos, diz FGV

O Índice de Confiança da Indústria, medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), cresceu 1,9 ponto de outubro para novembro deste ano. Com o resultado, a confiança do empresário da indústria brasileira chegou a 113,1 pontos, em uma escala de zero a 200 pontos, o maior valor desde outubro de 2010 (113,6 pontos).

Doze dos 19 segmentos industriais pesquisados pela FGV tiveram registraram aumento da confiança. Quinze setores estão em nível acima de fevereiro desse ano, ou seja, do período pré-pandemia. O Índice de Situação Atual, que mede a confiança no presente, aumentou 4,5 pontos e atingiu 118,2 pontos, o maior valor desde dezembro de 2007 (118,9 pontos).

Já o Índice de Expectativas, que mede a confiança no futuro, caiu 0,7 ponto, passando para 107,9 pontos.

Um dos indicadores que se destacam na pesquisa é o nível dos estoques das empresas que subiu 12 pontos, para 126,2 pontos, o maior valor da série histórica. A parcela de empresas que avaliam os estoques como insuficientes saltou de 10,6% para 15,7%, enquanto as que avaliam os estoques como excessivos caiu de 9,6% para 8,0%.

“De maneira geral, a demanda foi considerada como forte e o indicador de estoques bateu novo recorde. Pelo lado das expectativas, houve ajuste, mas a maioria dos segmentos ainda apresenta otimismo. Apesar da queda dos indicadores de produção prevista e emprego previsto, ambos permanecem em nível elevado, sugerindo que tanto a produção como o pessoal ocupado continuariam aumentando nos próximos três meses. A boa notícia é o avanço do indicador de tendência dos negócios que, embora não tenha recuperado totalmente as perdas observadas em março e abril – mostrando que ainda há cautela por parte dos empresários -, sinaliza que o setor esteja mais otimista para o início de 2021 do que estava para 2020”, disse a economista da FGV Renata de Mello Franco.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada ficou relativamente estável ao passar de 79,8% para 79,7%.

 

Fonte: Agência Brasil – EBC


Para Secretário Nacional, BRdoMar é um dos projetos mais importantes do MINFRA

Em matéria para o jornal Poder 360, Diogo Piloni, o Secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários do MInfra, voltou a falar sobre projeto de incentivo à cabotagem, o #BRdoMar. Para Piloni, o projeto prevê abertura responsável e equilibrada de mercado, que proporcionará melhores condições aos usuários e garantirão maior eficiência logística nacional.

O secretário ainda afirma que o BR do Mar é um dos projetos mais importantes para o MInfra no reequilíbrio da matriz de transporte brasileira. As propostas contidas no texto abrangem mudanças regulatórias e normativas que buscam aumentar a oferta de empresas, incentivar a concorrência, estabelecer novas rotas e reduzir custos logísticos.


Governo Federal libera “monotrilho” entre o Aeroporto de Guarulhos e a CPTM

O Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, enviou nesta quinta-feira, 26 de novembro de 2020, oficio à ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) autorizando que a construção de um people mover (parecido com um monotrilho) entre nas obrigações da GRU Airport.

Assim, fica liberada a construção do meio de transporte ferroviário entre a linha 13 Jade da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) e os três terminais de passageiros do Aeroporto Internacional em Guarulhos, na Grande São Paulo.

A informação foi antecipada pela Folha de S. Paulo e confirmada pelo Diário do Transporte junto à STM – Secretaria dos Transportes Metropolitanos de São Paulo.

Por meio de nota na manhã desta sexta-feira, 27 de novembro de 2020, o secretário de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, considerou a ligação uma conquista junto ao Governo Federal

“A conquista de um modal que ligará a Estação Aeroporto da CPTM aos terminais de Guarulhos é de todos os cidadãos que vivem e passam por São Paulo. Desde o meu primeiro dia de gestão que trabalhamos incansavelmente para atender a essa demanda tão importante, que coloca São Paulo no patamar de integração e de mobilidade dos maiores países do mundo”, ressaltou Baldy. “A diretriz do Governador João Doria é que tenhamos soluções criativas para todos os desafios que enfrentamos e seguimos à risca com essa orientação diariamente”, frisou o secretário.

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou em 28 de maio de 2019 que a linha 13 Jade da CPTM seria ligada aos terminais por meio de um meio de transporte que tem semelhança com o “monotrilho”.

As obras estavam previstas para iniciar em setembro de 2019 e, pela promessa, deveriam ser entregues em maio de 2021, segundo o governador. Entretanto, Doria chegou a afirmar que as obras ficariam prontas em dezembro de 2020.

O governo do Estado de São Paulo diz ainda que os investimentos de implementação serão de R$ 175 milhões, de responsabilidade da Gru Airport. O valor será abatido da outorga do aeroporto que a empresa paga pela concessão.

A extensão será de 2,6 km com ambas vias acessadas simultaneamente pelos passageiros. Serão quatro paradas (estação CPTM, terminal 1, terminal 2 e terminal 3). O tempo de trajeto será de seis minutos, de acordo com o anúncio.

Como mostrou o Diário do Transporte, o governador de São Paulo, João Doria, disse no início da tarde desta quinta-feira, 22 de outubro de 2020, que pode entrar na Justiça caso o Governo Federal não “cumpra com o compromisso” de conceder o desconto na outorga de concessão do Aeroporto em Guarulhos para compensar os investimentos necessários para a construção de uma ligação por “people mover” entre a linha 13-Jade da CPTM e os terminas 1,2 e 3 do aeroporto.

Fonte: https://diariodotransporte.com.br/2020/10/22/doria-ameaca-ir-a-justica-caso-nao-haja-definicao-sobre-o-people-mover-entre-linha-13-da-cptm-e-aeroporto-de-guarulhos/


Deputado apresenta proposta isentando veículos de transporte de passageiros de Imposto de Importação

O Projeto de Lei (PL) 5221/20 isenta os veículos de transporte de passageiros do imposto de importação até 2022. Pelo texto, o benefício será aplicado a automóveis de passageiros e outros veículos concebidos para transporte de pessoas, incluindo os veículos de uso misto e os automóveis de corrida. A proposta não inclui os veículos de transporte para mais de dez passageiros, como ônibus.

O autor do projeto, deputado Luis Miranda (DEM-DF), afirma que a pandemia prejudicou setores como o de venda de automóveis importados, que tem sofrido não só com o encolhimento da economia, mas também com a alta do dólar.

“É uma forma de viabilizar a manutenção desse importante segmento da economia, que não apenas colabora para a competitividade do setor automobilístico, mas também para o alinhamento do Brasil à tendência mundial de substituição dos veículos movidos a combustão pelos não poluentes”, destacou Miranda.

Fonte: Agência Câmara de Notícias e comexdobrasil.com.br