Força da logística da BOSCH e experiência internacional 3PL são destaques da Live Comex

Inscrições abertas para o debate, que terá ainda soluções tecnológicas para o novo cenário e a moderação de Shirley Simão, Publisher da Revista Tecnologística

“Novos desafios do mercado logístico: soluções de armazenagem e tecnologia para a retomada” é o tema da Live” no próximo dia 25/09, às 11h, que promete atrair atenção de profissionais de todo o Brasil. As inscrições estão abertas.

O encontro promete trazer as novas tendências para a retomada, a partir da apresentação do Head of Logistics Operations at BOSCH Brasil, sediada em Campinas (SP). Executivo de Negócios com cerca de 20 anos de experiência em Multinacional do setor Automotivo, Serviços e Tecnologia para empresas globais e responsável por 11 sites na América Latina, Patrick Dietz trará informações importantes das operações e estratégias de armazenamento.

 

Uma boa gestão de Soluções de Armazenagem pode contribuir na retomada das empresasAlém da logística inbound e outbound da carga e abordagem sobre a importância do supply chain do novo normal, tendências tecnológicas em tempos de otimização de recursos estarão também na pauta com intervenções de Mario Bavaresco Neto, diretor da Softrack.

Da porta de saída da empresa, até uma experiência internacional com 3PL nos EUA, com o brasileiro Orlando Vieira, International Marketing Director at Givens Logistics (EUA), completam os destaques do debate.

Tudo isso, com a moderação da Publisher do maior Portal do Brasil: Shirley Simão da Revista Tecnologística

 

Ficha Técnica:

Live/WEBINAR – “Novos desafios do mercado logístico: soluções de armazenagem e tecnologia para a retomada”

Data: 25/09/2020 – sexta-feira

Horário: 11h

  • Apresentação: Patrick Dietz – Head of Logistics Operations at BOSCH Brasil
  • Debatedores: Mario Bavaresco Neto – Diretor Softrack

Orlando VieiraInternational Marketing Director at Givens Logistics (EUA)

  • Moderadora: Shirley SimãoPublisher Revista Tecnologística

 

Inscrições Gratuitas: credenciamento@livecomex.com.br


Magazine Luiza e FedEX estão interessadas nos Correios, diz ministro

O ministro das Comunicações Fábio Faria afirmou em uma live que o governo quer, em breve, privatizar os Correios e que gigantes do varejo, como o Magazine Luiza, já demonstraram interesse na aquisição da estatal. “Não teremos um processo de privatização vazio. Já temos cinco players interessados, entre eles Magalu, DHL e FedEx”, adiantou o ministro, ressaltando que os Correios é uma empresa saudável. Ele também citou a Amazon.

Foto: Lucio Daou – Mídias Sociais ABV


Resultado positivo em todos os segmentos do mercado indica recuperação da indústria, aponta Sindipeças

Faturamento cresce 40% em julho e no mercado de reposição, indústria aponta incremento de 25,2% nas exportações

O faturamento da indústria de autopeças cresceu 40,3% em julho na comparação com junho, de acordo com o dado mais recente divulgado pelo Sindipeças, entidade que reúne as empresas do setor. O resultado mensal indica recuperação com uma ociosidade de 44%, o menor índice no pós-pandemia, mas ainda acima dos níveis verificados antes da crise.

Exportações – Em seu relatório, o Sindipeças informa que todos os segmentos registraram aumento dos negócios na passagem de junho para julho, com destaque para as vendas às montadoras, que apresentaram crescimento de 57,5%. Para o mercado de reposição, a indústria registrou alta de 15,4% das receitas, enquanto as exportações tiveram incremento de 25,2% (em reais) e de 23,3% (em dólar).

A retomada das atividades também beneficiou o setor na geração de empregos: em julho, o número de vagas subiu 2,3% ante junho, o primeiro crescimento de empregos após quatro meses de queda.

Apesar do balanço positivo isolado em julho, a indústria de autopeças ainda registra números negativos no comparativo anual. De janeiro a julho de 2020, o faturamento do setor representa queda de 36,8% sobre o resultado de igual período do ano passado.

Todos os resultados têm como base o levantamento mensal feito pelo Sindipeças com 60 empresas associadas, que respondem por 36,2% de total de vendas do setor no Brasil.


Grupo Martins inicia transporte para a Argentina de olho na América Latina

O Grupo Martins passou a atuar no transporte rodoviário de carga para a Argentina. A empresa já começou a oferecer a sua frota de caminhões aos clientes que exportam para o país sul-americano, e o setor comercial, por outro lado, prospecta interessados em trazer cargas de lá para o Brasil.

Quase 60% de toda a carga transportada entra as nações da América do Sul é feita pelo modal rodoviário. A Martins viu nessa demanda um nicho para expandir os seus negócios. “Nós entendemos que era uma boa oportunidade para entrar com força nesse segmento, uma vez que já temos alguns clientes nessa área e existe demanda”, explica Lourival Martins presidente e fundador do Grupo Martins

Com mais de 25 anos de atuação no comércio exterior, o Grupo Martins acumula conhecimento das regras aduaneiras vigentes no Mercosul, o que o habilita a prestar um serviço de excelência nessa área.

Até o final de 2020, essa operação será estendida para outros países do Mercosul, como Paraguai, Uruguai e Chile. A Martins sempre esteve credenciada para prestar esse serviço, mas, com a queda da demanda no mercado interno, em decorrência da pandemia do Covid- 19, resolveu trabalhar nesse segmento em definitivo.


Porto Seco de São José dos Pinhais recebe a melhor nota no semestre, em avaliação da Receia Federal

Quatro meses depois de completar um ano de funcionamento no novo endereço, o Porto Seco operado pela Multilog em São José dos Pinhais (PR) já supera as expectativas. A unidade recebeu a melhor nota na avaliação semestral de recinto alfandegado, que teve como foco a análise da Infraestrutura, Segurança e Prestação de Serviço da Unidade. “Apesar de toda a situação da pandemia, o Porto Seco conseguiu alcançar um dos melhores índices de satisfação dos últimos anos. Isso é resultado de um trabalho focado em inovação e eficiência”, citou o Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil (RFB) e chefe do Serviço de Despacho Aduaneiro (SEDAD), Sérgio Schuarça.

Na busca constante por otimizar processos e garantir segurança plena dos trâmites, a Multilog mantém foco em novas estratégias. Nos últimos meses, implantou diversas medidas que garantiram agilidade nos processos aduaneiros, como a vistoria remota, visando contribuir para o abastecimento do mercado, mesmo diante do cenário desafiador. “Nos antecipamos à implantação de algumas estratégias que já vinham sendo estudadas para contribuir com o desenvolvimento do setor. Acreditamos que esta busca por diferenciação e excelência se refletiu nos resultados que tivemos no Porto Seco de São José dos Pinhais”, acrescenta Juliane Wolff, Gerente de Relações Institucionais da Multilog.