Gourmet Comex repetirá formato de sucesso em setembro

Clube de Networking movimentará mercado do interior e já conta com as adesões do Sindasp e da Aurora EADI Sorocaba

O tradicional encontro de profissionais de comércio exterior e logística “Gourmet Comex”, já tem data para acontecer: 20 de setembro.

Mais uma vez, o Clube de Networking, Gourmet Comex, reunirá a nata do mercado de Comércio Exterior e Logística de Campinas e Região.

Com o apoio do CIESP Campinas e sempre marcado por um almoço ao lado de uma mensagem de conteúdo, o Gourmet Comex reunirá cerca de 100 convidados para muito networking.

As empresas já se movimentam pela adesão às cotas de Patrocínio. SINDASP e Aurora EADI Sorocaba já confirmaram suas presenças.


Estadão: Ampliação do porto de Manaus chega à Antaq

A Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) deve deliberar hoje (9) sobre um projeto de ampliação do Terminal Portuário de Manaus pela empresa de iniciativa privada SuperTerminais. A ampliação é alvo de disputa judicial desde 2009, com seu concorrente, a Porto Chibatão, que é também concessionária para exploração do porto. Movimentações na Justiça também vinham impedindo que o assunto entrasse na pauta das reuniões de diretoria da Antaq desde 2014.

Ajudinha. No mês passado, a União, por meio do Secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários, Diogo Piloni, encaminhou ofício ao Ministério da Infraestrutura manifestando interesse da União em ingressar no processo, já que a atuação da Justiça estaria impactando na autonomia funcional da Agência Reguladora e afetando diretamente a ampliação da capacidade e movimentação da SuperTerminais.

Lado a lado. As duas operadoras portuárias ocupam terrenos vizinhos à margem do Rio Negro. Juntas, elas respondem por quase a totalidade da movimentação de cargas de cerca de 550 empresas que usam o porto amazonense. O projeto da SuperTerminais prevê a instalação de um cais flutuante e a ampliação do pátio de armazenamento, com investimentos de R$ 150 milhões. A SuperTerminais alega que, com o embargo, a empresa já acumula prejuízos de cerca de R$ 30 milhões e foi obrigada a desligar mais de 140 colaboradores. Procurada, a Porto Chibatão não se manifestou até o fechamento da nota.

Fonte: Coluna Broadcast Estadão

Bônus da Receita Federal, motivo de greve do Órgão no passado, volta à pauta

O Tribunal de Contas da União vai dar 30 dias para o governo regulamentar a compensação financeira pelo pagamento do “bônus de eficiência” a auditores fiscais. Caso o governo não apresente as medidas compensatórias, descritas na Lei de Responsabilidade Fiscal, o bônus não poderá ser pago.

O TCU mandou um recado ao presidente da República, Jair Bolsonaro, nesta semana no julgamento que discute a legalidade do Bônus de Eficiência e Produtividade pago a auditores fiscais da Receita Federal.

O tribunal apontou que, se irregularidades apuradas não forem corrigidas pelo Ministério da Economia, o governo poderá ter dificuldades na aprovação das contas da Presidência da República no ano de 2019.
O relatório da Secretaria de Macroavaliação Governamental (Semag) do TCU apontou uma série de irregularidades no pagamento instituído no governo Michel Temer.

Entre elas, a inexistência de base de cálculo e índices de eficiência institucionais previstos em lei formal; a exclusão do bônus da base de cálculo previdenciária; a criação de despesas com a instituição do bônus sem a devida compensação; e o potencial conflito de interesses entre o público e o privado.


Porto de Santos tem recorde histórico para o mês de junho

A movimentação de cargas pelo Porto de Santos atingiu em junho último recorde para o mês ao alcançar o total de 11.576.036 toneladas, superando em quase 5% a maior marca para o período, verificada em 2017.

Em relação a junho do ano passado, o desempenho foi 6,7% superior, refletindo o aumento da movimentação nos dois fluxos – embarques e descargas. As operações de descarga, com aumento de 7,0%, tiveram crescimento ligeiramente superior aos embarques, cujo incremento na base anual foi de 6,5%.

O desempenho verificado em junho também superou pela primeira vez neste ano a previsão inicial para o mês, estimada em 11.295.000 toneladas. O realizado foi quase 2,5% maior que o projetado. A ligeira alta deveu-se principalmente à expressiva expansão dos embarques de milho, com 1.242.249 toneladas, superando em quase 18 vezes o verificado em junho do ano anterior. A forte alta foi puxada pelo expressivo aumento dos embarques da carga a granel (solta no navio).

Ainda, o embarque de farelo de soja a granel, com 586.599 toneladas, e a descarga de adubo, com 466.654 toneladas, apresentaram crescimentos de 88,3% e 35,3%, respectivamente.

O aumento da movimentação da carga conteinerizada também foi destaque em junho, com alta de 13,6% quanto à tonelagem e de 12,5% sobre o total de TEU (Twenty Equivalent Units – unidade equivalente a um contêiner de 20 pés), para 3.916.137 toneladas e 356.993 TEU, respectivamente.

A alta no total mensal seria maior caso não ocorressem as quedas nos embarques das cargas mais expressivas em participação, complexo soja e açúcar. Com 2.540.156 toneladas escoadas no mês, a soja declinou 16,6% em relação a junho de 2018, enquanto o açúcar, atingindo 1.307.723 toneladas, recuou 15,8% na comparação anual.

Acumulado até junho – O movimento acumulado do ano no total geral caiu 1,4%, para 63.583.391 toneladas, garantindo a segunda maior movimentação de cargas para o período no Porto de Santos. Os embarques registraram queda de 2,1% e as descargas apontaram crescimento de 0,5%.

Apesar da redução nas operações com soja e açúcar, vale destacar o expressivo aumento de cargas como café (156,5% no acumulado e 172,4% no mês), carnes (140,1% no acumulado e 93,5% no mês) e milho (61% no acumulado e 1665,1% no mês).

O fluxo de navios até junho apontou redução de 3,3%. Um total de 2.360 embarcações atracou em Santos no período, elevando a consignação média para 26.942 toneladas por navio.


Após Receita Federal, agora é a ANVISA que anuncia nova chefe em Viracopos

Após a Receita Federal anunciar o novo delegado no início de julho, quando assumiu o posto o novo delegado titular: Fabiano Coelho, Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil, agora é a ANVISA (Agência de Vigilância Sanitária) que anuncia a nova chefe no local. TICIARA FERREIRA LOPES DA SILVA, assume como Chefe do Posto. A servidora Cristina Fais deixa o cargo que ocupou nos últimos anos.