Viracopos anuncia vencedores do “Prêmio Excelência Logística 2019”

Nesta semana, Viracopos realizou a 7° edição do Prêmio de Viracopos Excelência Logística. No evento, que celebra a logística brasileira, diversas empresas e suas prestadoras de serviço, foram reconhecidas por se destacarem pelo trabalho desenvolvido no Terminal de Carga de Viracopos. Parabenizamos a todos os ganhadores da edição 2019!

Embraer, Cisa Trading, Phenix Transporte de Cargas; Servimex Logística, Schenker do Brasil Transportes Internacionais e Atlas Air foram as empresas de comércio exterior vencedoras da 7ª Edição do Prêmio Viracopos de Excelência Logística ocorrido na noite de terça-feira (26/11), na Casa de Campo do Royal Palm Plaza, em Campinas (SP).

Realizado pela Aeroportos Brasil Viracopos (ABV), o Prêmio reconhece e estimula a eficiência de empresas e de sua cadeia prestadora de serviços no comércio exterior. Neste ano, concorreram ao Prêmio Viracopos 89 Empresas Importadoras, 29 Agentes de Carga, 35 Despachantes Aduaneiros, 40 Transportadores Rodoviários e 12 Companhias Aéreas.

Todos as 89 empresas importadoras concorrentes figuraram no Ranking de Eficiência Logística no período avaliado, que vai de agosto de 2018 a julho de 2019. Estas empresas disputaram premiação em 7 segmentos: Automotivo, Diversos, Farmacêutico, Metalmecânico, Regime Especial TC-1, Regime Especial TC-6 e Tecnologia.

Em sua 7ª edição, o Prêmio se consolida como um dos eventos mais importantes do Brasil na área de logística de cargas. A cadeia logística nacional deste setor já identifica na premiação uma oportunidade de ter a qualidade e a eficiência da empresa reconhecida pelo mercado.

“O Prêmio Viracopos Excelência Logística visa estimular o desempenho das empresas que atuam no comércio exterior, promovendo a melhoria contínua de suas atividades. Reconhecer o bom trabalho das empresas é um incentivo fundamental para melhorar a cada dia o setor de cargas no aeroporto e toda a cadeia logística”, disse o diretor-presidente de Viracopos, Gustavo Müssnich.

A premiação foi auditada pela RRA Auditoria e Consultoria e conta com o apoio do CIESP Campinas e da Unimed Campinas.

Resumo das Premiações e Categorias:

Foram 89 importadores que figuram no Ranking de Eficiência nos 7 segmentos: Automotivo; Diversos, Farmacêutico, Metalmecânico, Tecnologia, Regimes Especiais (embarque imediato TC-1) e Regimes Especiais (embarque imediato – TC-6).

Veja abaixo a lista completa dos vencedores do Prêmio:

Os Melhores do Ano – 2019

Melhor Importador: Embraer S.A.

Melhor Planta:  Cisa Trading S.A.

Melhor Transportador Rodoviário: Phenix Transporte De Cargas Ltda

Melhor Comissária De Despacho Aduaneiro: Servimex Logística Ltda

Melhor Agente De Carga: Schenker Do Brasil Transportes Internacionais Ltda

Melhor Companhia Aérea: Atlas Air Inc.

Destaque Exportador

Novo Nordisk Produção Farmacêutica Do Brasil Ltda

Cadeia Logística

– Segmento: Automotivo

1º Lugar: Wabco Do Brasil Ind. E Com. De Freios Ltda

Agente De Carga: Schenker Do Brasil Transportes Internacionais Ltda

Comissária De Despachos Aduaneiros: Panalpina Ltda

Transportador Rodoviário: Tsa Transportes Scremim E Armazenagens Ltda

 

2º Lugar: Joyson Safety Systems Brasil Ltda.

3º Lugar: Kostal Eletromecânica Ltda

 

Segmento: Diversos

1º Lugar: Cisa Trading S.A.

Agende de Carga: Dhl Global Forwarding (Brazil) Logistics Ltda

Transportador Rodoviário: Dhl Logistics (Brazil) Ltda

 

2º Lugar: Westrock, Celulose, Papel E Embalagens Ltda (Rigesa Ltda)

3º Lugar: Modern Transporte Aéreo De Carga S.A.

 

Segmento: Farmacêutico

1º Lugar: Philips Medical Systems Ltda

Agente De Carga: Ups Scs Transportes (Brasil) S.A.

Comissária De Despachos Aduaneiros: Haidar Transportes E Logistica Ltda

Transportador Rodoviário: Haidar Transportes E Logistica Ltda

 

2º Lugar: Siemens Healthcare Diagnósticos Ltda

3º Lugar: Carestream Do Brasil Com. E Serv. De Produtos Médicos Ltda.

 

Segmento: Tecnologia

1º Lugar: Hp Brasil Ind. E Com. De Equipamentos Eletrônicos Ltda.

Agente De Carga: Expeditors International Do Brasil Ltda.

Comissária De Despachos Aduaneiros: Dhl Global Forwarding (Brazil) Logistics Ltda.

Transportador Rodoviário: Transportadora Fogagnoli Ltda.

 

2º Lugar: A100 Row Serviços De Dados Brasil Ltda

3º Lugar: Ibm Brasil Indústria Máquinas E Serviços Ltda

 

Segmento: Metalmecânico

1º Lugar: Xerox Comércio E Indústria Ltda

Agente De Carga: Dhl Express (Brazil) Ltda

Comissária De Despachos Aduaneiros: Dhl Express (Brazil) Ltda

Transportador Rodoviário: Dhl Express (Brazil) Ltda

 

2º Lugar: Hexis Científica Ltda

3º Lugar: Sandvik Do Brasil S.A.

 

Segmento: Regimes Especiais Tc-1

1º Lugar: Embraer S.A.

Agente De Carga: Panalpina Ltda

Comissária De Despachos Aduaneiros: Servimex Logística Ltda

Transportador Rodoviário: Phenix – Comércio, Locações, Logística, Serviços & Transportes Eireli

 

2º Lugar: Tetra Pak Ltda

3º Lugar: Ericsson Telecomunicações S.A.

 

Cadeia Logística – Segmento: Regimes Especiais Tc-6

1º Lugar: Embraer S.A.

Agente De Carga: Panalpina Ltda

Comissária De Despachos Aduaneiros: Servimex Logística Ltda

Transportador Rodoviário: Phenix – Comércio, Locações, Logística, Serviços & Transportes Eireli

 

2º Lugar: Compalead Eletrônica Do Brasil Ltda

3º Lugar: Ericsson Telecomunicações S.A.


ABV anuncia premiação para Despachante Aduaneiro em 2020

Presidente do SINDASP, Marcos Farneze, entregou placa para a Aeroportos Brasil, que anunciou criação da nova modalidade na próxima edição

Em noite de gala, foi realizado ontem, 26/11, no Hotel Royal Palm Plaza, em Campinas, no interior de São Paulo, o Prêmio Viracopos Excelência Logística, aos melhores prestadores de serviços e embarcadores que se destacaram nos processos logísticos, no período de agosto de 2018 a julho de 2019, por sua atuação no Terminal de Cargas do Aeroporto Internacional de Viracopos/Campinas.

Em sua sétima edição realizado pela ABV, mas criado em outro formato pela Infraero, à época, no ano 2000, o SINDASP participou com um dos protagonistas pela primeira vez. “Participávamos indiretamente na premiação desde o início, porém, este ano, fizemos uma justa homenagem à ABV pela realização do encontro. Eles também se sensibilizaram com nosso pleito e reconheceram a importância da categoria dos Despachantes Aduaneiros e elegerão o melhor Despachante Aduaneiro já na próxima edição, em 2020.

A placa foi recebida pelo Diretor de Operações da ABV, Marcelo Motta (FOTO), que fez o anúncio, após receber a homenagem. “Agradecemos a iniciativa do SINDASP e no próximo ano teremos a criação do Troféu ao melhor Despachante Aduaneiro”, cravou Motta.

Entre os homenageados da noite, a empresa Embraer foi a grande vencedora ao receber três prêmios, entre eles, o principal, como o de mais eficiente importador do Aeroporto de Viracopos.


RIOgaleão reduz riscos e custos com inauguração de armazém geral no Aeroporto

Foi inaugurado o primeiro armazém geral a fazer parte do Condomínio Logístico do RIOgaleão. O RIOgaleãoLOG permitirá que importadores e exportadores concentrem suas atividades em um único local, reduzindo os custos logísticos com segurança, risco e gerando significativas economias de tempo. Tudo isso, ao evitar o deslocamento da carga até a empresa

Tratada como uma nova fase na logística de carga aérea no País, o RIOgaleão LOG passa a operar junto ao terminal de cargas, agregando valor aos negócios dos clientes e fortalecendo o papel da empresa como uma eficiente plataforma logística aos importadores e exportadores.

Com uma área total de 8 mil metros quadrados, o armazém geral RIOgaleãoLOG recebeu investimentos de mais de 15 milhões em reformas, que transformaram o antigo VarigLog no novo empreendimento.

Durante o lançamento do armazém logístico, o diretor de Negócios Aéreos do RIOgaleão, Patrick Fehring, exemplificou para os convidados os ganhos que o RIOgaleãoLOG trará aos clientes. “Hoje, depois do desembaraço, um cliente da área de tecnologia leva a carga, com escolta armada, para um galpão na Penha. Lá, ele executa alguns serviços, como etiquetagem ou embalagem, e, depois, retorna com a carga ao aeroporto, com escolta armada, de onde segue para Porto Alegre ou Salvador, por exemplo. A partir de hoje, esse cliente pode levar essa mesma carga, de dolly, direto ao RIOgaleãoLOG, onde os nossos parceiros executam esses serviços de valor agregado. Uma vez pronto, volta, de dolly, para o galpão de uma das companhias aéreas domésticas e segue para a sua cidade destino. Dessa forma, o RIOgaleãoLOG permite aos nossos clientes reduzir tempo, risco e custo em suas operações” explicou Fehring.

Condomínio Logístico – O RIOgaleãoLOG traz um novo conceito para integração e aprimoramento da logística de importação e exportação e representa o primeiro passo para a criação de um Condomínio Logístico no Terminal de Cargas do RIOgaleão. O lançamento reforça o posicionamento do RIOgaleão Cargo como um uma plataforma logística eficiente e um dos principais hubs para o modal aéreo de comércio exterior no país.

– Nesse momento, acredito que somos o único aeroporto de grande porte do país a oferecer armazenagem geral dentro do Terminal de Cargas. E não vamos para aqui. Em breve, vamos também oferecer serviços de entrepostagem aduaneira e DAC no Terminal de Cargas. E assinaram contratos sobre a construção, no ano que vem, de mais de 50.000m² de armazenagem geral, no sítio do Galeão Com esses avanços, estamos criando um verdadeiro condomínio de logística integrada, único no Brasil – afirmou Fehring.

O secretário de Estado de Transportes do Rio de Janeiro, Delmo Pinho, destacou a importância de um empreendimento como o RIOgaleãoLOG para a economia fluminense.

– A logística no mundo moderno é destacada por seus diferenciais. Fiquei animado com a informação de que nenhum outro aeroporto no Brasil oferece esses serviços, que estão disponíveis no RIOgaleão LOG. Vinte por cento de toda a importação de produtos no Brasil é feita por via aérea. No mundo, esse número é de 40%. Isso mostra que temos espaço para crescer e que precisamos apenas criar vias de facilitação – disse o secretário Delmo Pinho.

 

Galpões já estão ocupados  – Dois cessionários já ocupam os galpões A e D do empreendimento: a MODERN Logistics e AGS Holding. Outros dois galpões (B e C) estão prontos para locação.

“Investiremos cerca de R$ 20 milhões neste projeto, ao longo do contrato, em infraestrutura, pessoal e aumento de frota. A AGS acredita muitos no uso dessas áreas aeroportuárias para fazer distribuição. Nossa intenção é expandir nosso investimento também para o bloco B do RIOgaleãoLOG”, informou o CEO e fundador da AGS Holding, Alexandre Gulla.

A MODERN Logistics, que oferece soluções para toda a cadeia de valor dos clientes, já customizou o espaço no RIOgaleãoLOG, conjugado ao seu centro de distribuições, para receber matérias das mais diversas especificações. Com frota aérea própria, a companhia garante agilidade e projetos customizados para as necessidades do mercado. Com quatro frequências regulares semanais no RIOgaleão, a Modern se aproveita também do novo incentivo fiscal do governo do Rio de Janeiro, que reduziu o ICMS do combustível de aviação de 15% para 7%, para qualquer operação cargueira.

“O Rio de Janeiro é mais uma rota estratégica para o plano de expansão da MODERN. Queremos chegar a cada vez mais destinos, estimulando economias locais e o crescimento industrial, além de garantir que produtos cheguem aos consumidores com eficiência e rapidez”,  disse a vice-presidente da MODERN Logistics, Joyce Doutel.


Com ampliação da atracação de navios, Porto de Santos bate recorde histórico

O Porto de Santos atingiu em outubro recorde histórico operacional ao movimentar 12.788.883 toneladas, superando em 0,3% a melhor marca mensal anterior, de julho deste ano, e em 24,7% o volume escoado em outubro de 2018. Contribuiu para o desempenho inédito, que superou todas as expectativas para o mês, o aumento no número de atracações no período: 46 navios a mais frente igual mês de 2018, alta de 12,1%, totalizando 426 embarcações no período.

Isso só foi possível porque a SPA (Santos Port Authority) empenhou esforços para viabilizar a utilização de berços de atracação nos cais de Saboó e de Outeirinhos, visando incrementar a dinâmica do porto. No caso específico do Saboó, buscou-se uma atualização no zoneamento atual que possibilitou a operação de fertilizantes sem restrições. Com relação a Outeirinhos, uma tratativa entre a Marinha e a SPA permitiu que a seção sob administração da Autoridade Marítima fosse operacionalizada comercialmente pela primeira vez, em 21/10/2019, desde a inauguração daquele cais em 2016. Essas duas iniciativas resultaram em considerável aumento da produtividade, com consequente redução da fila de espera de navios.

“Isso é gestão pura. Trabalhamos com obstinação junto ao Ministério da Infraestrutura, no primeiro caso, e à Marinha, no segundo, para aumentar a utilização dos berços. Com gestão estratégica e interlocução constante com operadores e agentes, aumentamos a produtividade do Porto sem despender recursos adicionais”, afirma o diretor de Operações da SPA, Marcelo Ribeiro.

Como consequência, a média diária de navios que ficam aguardando na Barra disponibilidade de berços caiu da ordem de 70, no primeiro semestre, para aproximadamente 55 nos últimos meses.

Puxaram as altas os embarques de milho a granel (totalizando 2.212.143 t, +47,8%), soja a granel (759.741t, +107,2%) e farelo de soja (568.293 t, +54,3%).  O aumento de 365.875 t nos desembarques de adubos (762.150 t, +92,3%) também contribuiu significativamente para o resultado histórico.

O desempenho da carga conteinerizada medida em TEU (contêiner padrão de 20 pés) aumentou em 4,9% no mês, totalizando 383.264 TEU.

Também no acumulado dos dez primeiros meses do ano a movimentação cresceu, tendo atingido 112.773.697 t, resultado 1,9% superior ao observado no mesmo período do ano passado.

Influenciaram fortemente a alta no total acumulado as movimentações de embarque de milho (totalizando 13.320.708 t, +59,0%) e de celulose (totalizando 4.035.322 t,+ 7,2%) e as descargas de adubo (totalizando 4.551.053 t, + 38,8%) e de óleo diesel/gasóleo (totalizando 2.050.965 t, +30,8%).

Privatização em 2021 – O secretário-executivo do Ministério da Infraestrutura, Marcelo Sampaio Cunha Filho, disse esperar que a privatização do Porto de Santos “arraste” as vendas dos ativos das outras companhias Docas espalhadas pelo país.

Cunha Filho disse que os estudos sobre a privatização do maior porto do país, a cargo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), serão entregues em 2020 e que a privatização deve sair, “possivelmente”, em 2021. Ele falou a jornalistas ao sair do seminário sobre Infraestrutura na Fundação Getúlio Vargas, no Rio.


Maersk vê importações e exportações brasileiras crescendo 4% e 4,5% em 2020

Maersk elevou as previsões de crescimento das importações brasileiras em 2019 para a casa de 5%, ante expectativas anteriores variando entre 2% e 3%. O relatório trimestral da companhia destaca que o consumo brasileiro começa a dar sinais de recuperação, principalmente no setor de eletrônicos e eletrodomésticos. As importações brasileiras cresceram 11% de julho a setembro, em comparação ao mesmo período de 2018, com destaque para 16% de salto nas importações de produtos asiáticos. Segundo a publicação, essa é a primeira vez que o volume de importações brasileiras está em dois dígitos desde o terceiro trimestre de 2017, o que demonstra que os varejistas aumentaram os estoques antes das festas de fim de ano.

A empresa ressalta que o aumento nos volumes reflete o impacto da greve dos caminhoneiros do ano passado, o que diminuiu a base de comparação. Além disso, os volumes de importação ainda precisam se recuperar para atingir os níveis anteriores ao início do declínio da economia, no final de 2014. Existem sinais contraditórios nos segmentos de bens de vestuário e no de produtos manufaturados prontos, que caíram 5% e 8% respectivamente. A avaliação da Maersk é que a aprovação da reforma da Previdência e a tramitação da reforma tributária no Congresso contribuem para o aumento da confiança.

Exportações — De julho a setembro de 2019, as exportações caíram 1% no terceiro trimestre, apesar dos volumes de algodão aumentarem 76% durante o mesmo período, devido à crescente demanda chinesa. O país deve ampliar em 30% o volume anual de algodão para 1,8 milhão a dois milhões de toneladas. As maiores quedas nas exportações do terceiro trimestre foram da madeira para Europa (-21%), plásticos (-11%), além de um declínio geral percebido em proteínas e frutas.

Proteínas de aves, carne bovina e outras carnes caíram 7%, 3% e 3%, respectivamente no terceiro trimestre. A expectativa, porém, é que o volume de carne bovina deverá atinja o pico no quarto trimestre graças à crescente demanda chinesa. A Maersk considera provável, no entanto, que as aves apresentem um crescimento menor. Para a Europa, os exportadores de carne bovina estão enfrentando dificuldades, pois os consumidores estão optando cada vez mais por fornecedores locais ou fechados, como a Polônia. O mercado brasileiro espera que o Oriente Médio permaneça consistente e estável, mas os exportadores perderam terreno para os produtores locais por causa de cargas novas e incentivos governamentais, além da concorrência da Rússia e da Ucrânia. A companhia de navegação estima que as exportações em 2019 tenham incremento de 4%.

Para o próximo ano, as projeções da Maersk são de crescimento de 4% nas importações e de 4,5% nas exportações. A companhia de navegação considera 2020 um ano de reconstrução da economia, com melhores indicadores. A Maersk estima que o crescimento exponencial esperado pelo setor só deve acontecer no ano seguinte, considerando que as reformas administrativas e tributárias avancem. “Apesar do otimismo para 2020, vemos crescimento mais contundente da economia brasileira apenas em 2021”, resume o diretor comercial da Maersk para a costa leste da América do Sul, Gustavo Paschoa.

Fonte: Portos e Navios