Com presença de líderes do setor, MDIC lança “Novo Regime Automotivo” com metas até 2030

toyota 2O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, lançou nesta terça-feira as discussões sobre o Novo Ciclo de Política Automotiva e a Rota 2030 para a mobilidade e logística do país. O objetivo é estabelecer uma visão de longo prazo, com regras claras e previsíveis, para dar segurança aos investimentos e incentivar a competitividade da indústria nacional.

 

“A partir da análise de como estará a indústria automotiva global e as novas tendências de mobilidade, vamos definir qual a inserção que a indústria brasileira deve buscar em 2030. E, a partir dessa visão de posicionamento, vamos traçar a rota para chegar lá. Nosso compromisso é construir uma indústria automotiva brasileira competitiva globalmente. A Rota 2030 vai abranger um período de 15 anos, com 3 ciclos de desenvolvimento”, explicou o ministro.

 

Os caminhos a serem percorridos para uma integração competitiva da indústria automotiva instalada no Brasil no novo contexto global são o elemento central para a Rota 2030 – Mobilidade e Logística: Integração às cadeias globais de valor de forma competitiva. O pano de fundo para essa discussão é a convergência das inovações tecnológicas com as mudanças no comportamento dos usuários que estão transformando a maneira como as montadoras desenvolvem e constroem os veículos.

 

Com o objetivo de construir o documento Rota 2030, será criado o Grupo de Alto Nível – Mobilidade e Logística (GAN 2030), que debaterá os principais desafios para a indústria automotiva nos próximos 15 anos e fará recomendações para reforçar a competitividade da cadeia de valor do setor automotivo no Brasil. “A criação do GAN é o reconhecimento de que o governo não faz nada sozinho, é um esforço conjunto entre indústria e governo”, destacou Marcos Pereira.

 

O GAN 2030 – Mobilidade e Logística contará com 6 Grupos de Trabalho: Reestruturação da cadeia de autopeças e apoio ao acesso ao mercado para as pequenas e médias empresas; P&D e engenharia, envolvendo conectividade e manufatura avançada; eficiência energética e novas tecnologias de motorização e seu alinhamento com as políticas de emissões e biocombustíveis; segurança ao longo do ciclo de vida do veículo; produção em baixos volumes, envolvendo veículos premium e sistemas automotivos estratégicos; e estrutura de custos para integração competitiva.

 

Para tornar o Brasil um polo global de desenvolvimento e produção de veículos, o novo ciclo da política automotiva terá como guia as novas tendências de mobilidade.

 

Dessa forma, a indústria nacional deve chegar em 2030 com tecnologia equivalente a de mercados avançados, integração ativa na cadeia global de suprimentos, competitividade na produção dos principais sistemas automotivos e capacidade de desenvolvimento de projetos globais.

 

“O atual ciclo da política automotiva, que finda em 31 de dezembro de 2017, teve um olhar muito mais para o mercado interno. Este é o momento de discutirmos as bases para uma abordagem ofensiva no mercado global e buscar a integração competitiva. E isso deverá ser feito em um mundo em grande transformação, cujos drivers de desenvolvimento estão sendo percorridos de maneira cada vez mais acelerada”, afirmou Marcos Pereira.

 

“A ideia do governo com a Rota 2030 é a de planejar a política industrial para além dos ciclos políticos normais de quatro em quatro anos. Não poderemos pensar a política industrial a partir de ciclos muito pequenos porque as decisões empresariais, em geral, são tomadas em ciclos mais longos. Assim, nós estamos aqui iniciando os trabalhos do grupo de alto nível do governo e do setor privado voltado para as discussões, em especial, do setor automotivo. É um setor muito importante para a nossa economia, representa algo em torno de 22% do nosso PIB industrial”, disse o o secretário de Desenvolvimento e Competitividade Industrial, Igor Calvet.

 

Participaram da cerimônia de lançamento o secretário-executivo do MDIC, Marcos Jorge; o secretário de Desenvolvimento e Competitividade Industrial, Igor Calvet; e os presidentes da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Antônio Megale; do Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças), Dan Ioschpe; e da Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores (Abeifa), Luiz Gandini.


Intermodal 2017: o Portal LogNews apurou com exclusividade o balanço do maior evento do setor na América Latina e novidades relevantes para 2018

intermodal 4A 23ª edição do maior evento de logística, transporte de cargas e comércio exterior da América Latina, especialistas e os principais players do setor, tanto do mercado nacional quanto do internacional, marcaram presença na Intermodal South America 2017 com o objetivo de encontros de negócios e debates sobre as últimas novidades do setor.

Os profissionais que estiveram na feira puderam acompanhar as discussões envolvendo as tendências tecnológicas do segmento e a “Indústria 4.0”, além de conferir o que o mercado está fazendo para inovar em um setor cada vez mais competitivo.

O Portal LogNews apurou com exclusividade o público presente, antes mesmo da divulgação do balanço oficial da Intermodal 2017: ao final dos três dias de feira, a Intermodal recebeu cerca de 25 mil visitantes únicos.

Presidente do Sindasp – Entre as autoridades representando diversos setores da cadeia de Comércio Exterior e Logística, uma das categorias mais importantes se fez presente: a dos Despachantes Aduaneiros.  Marcos Fazrneze, presidente do SINDASP – Sindicato dos Despachantes Aduaneiros de São Paulo, marcou presença nos três dias do encontro.

No estande da INFRAERO, Farneze conversou com representantes de Brasília e sobre questões aeroportuárias. No WCA, ainda visitou o amigo Valdir Santos, um dos seus diretores com quem compartilha a administração do SINDASP. Na B&G tratou de assuntos a respeito da Certificação do Despachante Aduaneiro para OEA. O tema do momento DUE – Declaração Única de Exportação – também foi dividido pelo presidente com todos os Despachantes visitados na Intermodal 2017. 

Novidades 2018 – Entre as novidades para 2018, o evento irá para o São Paulo EXPO, na Imigrantes e acontecerá entre os dias 13 e 15 de março do próximo ano, saindo do já tradicional mês de abril para a realização do evento anual.


Viracopos é eleito o 2º melhor aeroporto de carga do mundo

carga viracoposGuarulhos aparece em outra categoria e é só o 12º colocado, embora sua movimentação anual justificasse concorrer na mesma divisão do aeroporto campineiro

O Aeroporto Internacional de Viracopos(foto), em Campinas (SP), foi eleito o 2º melhor aeroporto de carga do mundo no Air Cargo Excellence Awards 2017 na categoria até 400 mil toneladas. A premiação é realizada pela Air Cargo World, uma das principais publicações do setor, e celebra as melhores performances na área de transporte aéreo.

Já o Aeroporto Internacional de Guarulhos/São Paulo, curiosamente como apurou o Portal LogNews, apareceu em outra categoria de movimentação de carga(acima de 400 mil toneladas) e ficou na 12ª colocação, embora sua movimentação anual – 241.001 toneladas em 2016 e 235.693 toneladas em 2015 – justificasse concorrer na mesma divisão do aeroporto campineiro, que atingiu 177 mil toneladas(2015) e 164 mil toneladas(2016).

A avaliação é baseada na pesquisa Air Cargo Excellence, que foi criada em 2005 e é divulgada anualmente na Air Cargo World. Aeroportos e companhias aéreas de todo o mundo são reconhecidos de acordo com suas pontuações em vários fatores de desempenho.

No ano passado, Viracopos já havia ficado com o título de melhor aeroporto de carga da América Latina. “Nosso principal objetivo é a otimização da performance do aeroporto para os clientes, tanto para o terminal de passageiros quanto para o terminal de cargas. Essa premiação mostra mais uma vez que nossos investimentos e esforços estão no caminho certo”, destacou o diretor-presidente do aeroporto, Gustavo Müssnich.

Desta vez, Viracopos evoluiu para a segunda colocação mundial na categoria de até 400.000ton, ficando atrás somente do aeroporto de San Juan Luis Muñoz Marín Airport (SJU), de Porto Rico, que ficou também com o título de melhor aeroporto de Cargas da América Latina.

Em 2014, o Air Cargo Excellence Awards já havia premiado Viracopos como o Melhor Aeroporto de Carga do Brasil e segundo melhor da América Latina, além de ter reconhecido o terminal como o melhor aeroporto da América Latina no quesito Operação de Carga.

Para o diretor de Operações de Viracopos, Marcelo Mota, cada funcionário do Terminal de Carga é diretamente responsável por mais esta importante conquista. “Sem a dedicação e participação de todos os funcionários que trabalham diariamente para melhorar nossa eficiência e nossa excelência, e sem o apoio dos órgãos brasileiros de fiscalização, Viracopos não alcançaria este prêmio”, disse o diretor.

“Ficamos muito satisfeitos com a nossa classificação Platinum [2º melhor do mundo]. Os investimentos em infraestrutura e significativas melhorias na gestão do terminal de cargas consolidaram Viracopos entre os melhores aeroportos de carga do mundo em sua categoria”, declarou o gerente de Operações de Carga de Viracopos, Ricardo Luize.

Investimentos – Desde que assumiu a operação do Aeroporto Internacional de Viracopos, a concessionária Aeroportos Brasil Viracopos investe, continuamente, para melhorar a infraestrutura, a segurança e os sistemas para agilizar a liberação de cargas do terminal.

O Terminal de Carga (TECA) de Viracopos é um dos mais importantes e movimentados do Brasil e é o maior em valor FOB de carga importada no país. Além de contar com uma ampla e moderna estrutura para movimentação, armazenamento e liberação de cargas, é responsável por movimentar quase 40% de toda carga aérea importada do país.

Entre as melhorias, destacam-se o novo sistema de gestão de cargas WMS (Warehouse Management System), a ampliação das câmaras frigoríficas (passaram de 13.000m³ para 21.000m³), a ampliação da cobertura de recebimento de carga e a alteração do layout do TECA, possibilitando mais agilidade e aumento de área útil para movimentação de cargas.

Certificado OEA – Viracopos também foi o primeiro aeroporto do Brasil a receber a certificação de Operador Econômico Autorizado (OEA), programa mundial do Comitê da Organização Mundial das Aduanas (OMA). A iniciativa visa colocar o Brasil em condição de país exportador e importador seguro.

Guarulhos em outra categoria – Conforme apurou o Portal LogNews, o Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos, foi o 12º colocado, porém foi enquadrado pelos organizadores junto a outros aeroportos com movimentação anual acima de 400.000 ton. até 1 milhão de toneladas. Curiosamente, porém, o aeroporto de São Paulo vem movimentando números inferiores a esse patamar, semelhantes, todavia, aos números de Viracopos177 mil toneladas(2015) e 164 mil toneladas(2016). Ao todo, em Guarulhos, em 2016, foram movimentadas 241.001 toneladas de cargas, contra 235.693 toneladas no ano anterior (2015), não justificando, portanto, seu enquadramento na outra categoria superior


Durante 15º Happy Comex, Receita Federal anunciou que terá atendimento preferencial para pequenas e médias empresas para exportação

Inspetor Leal da Receita FederalClube de Networking recebeu Inspetor Antonio Leal(foto) em overview das ações do Órgão Federal para a carga aérea em Campinas

O Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil Antonio Andrade Leal(foto) completará 05 anos como Inspetor-Chefe da Alfândega do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas(SP), no próximo dia 01 de abril. Ele discursou sobre o trabalho da Receita Federal no local para cerca de 120 profissionais do setor de comércio exterior de Campinas e Região, presentes a 15ª edição do Happy Comex – Clube de Networking. “A pequena e média empresa terá agendamento preferencial pela SAVIC(Seção de Interação com o Cidadão) para obtenção de orientações básicas sobre documentação necessária, SISCOMEX e qual órgão procurar, afirmou Leal. Ele ainda agradeceu a recepção do evento. “A Alfândega do Aeroporto Internacional de Viracopos agradece pela oportunidade e pela gentil acolhida de seus representantes”, concluiu Leal.

O evento, que tem a assinatura da GPA+ Comunicação de Nilo Peralta, aconteceu no último dia 23 de março, das 18h às 22h, com buffet exclusivo do Espaço Gratinatti & Grill, localizado no Bairro Castelo. Na abertura do encontro Carlos Alcântara, diretor de Relações Institucionais da ABV (Viracopos) enalteceu o objetivo do evento, que ele afirma ser inédito no Brasil, em reunir o segmento. E completou “que a principal característica de Viracopos sempre foi a de buscar eficiência em seus processos logísticos, fato que só ocorre em função de debates e reuniões desse gênero para se chegar ao melhor formato da operação”, sentenciou. O SINDASP também destacou a importância de participar do evento como um dos principais agentes do comércio exterior brasileiro. “Somos tradicionais parceiros do evento”, destacou Elson Isayama, diretor do Sindasp Campinas.

As marcas de valor que apoiaram o evento foram a ABV (Aeroportos Brasil Viracopos), SINDASP, ELOG, TCEX, Contact NVOCC, EADI Aurora e DEICMAR.

O CIESP Campinas foi o “Apoiador Institucional Oficial” do Happy Comex, sempre levando a indústria da Região para debates e congraçamento, através de um intenso Networking entre os presentes.

Mais informações: mkt@gpamais.com.br ou (19) 3383-3555.


Receita Federal apresenta seus planos para Viracopos, hoje, no 15º Happy Comex

grillClube de Networking recebe Inspetor Antonio Leal em overview das ações do Órgão Federal para a carga aérea em Campinas

O Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil Antonio Andrade Leal completará 05 anos como Inspetor-Chefe da Alfândega do Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas(SP), no próximo dia 01 de abril. Para falar sobre o trabalho da Receita Federal no local, o Inspetor Leal fará uma apresentação para mais de 130 profissionais de comércio exterior de Campinas e Região, convidados especiais, esperados para o encontro.

O cenário será o 15º Happy Comex, tradicional Clube de Networking do interior do Estado de São Paulo. O evento, pioneiro e com a assinatura da GPA+ Comunicação de Nilo Peralta, acontece nesta quinta-feira, 23 de março, das 18h às 22h, com buffet exclusivo do Espaço Gratinatti & Grill(foto), localizado no Bairro Castelo.

As marcas de valor que apoiam o evento são ABV (Aeroportos Brasil Viracopos), SINDASP, ELOG, TCEX, Contact NVOCC, EADI Aurora e DEICMAR.

O CIESP Campinas é o “Apoiador Institucional Oficial” do Happy Comex, levando a indústria da Região para debates e congraçamento, através de um intenso Networking entre os presentes.

Mais informações: mkt@gpamais.com.br ou (19) 3383-3555.